Lance Atleta brasileiro é vítima de racismo durante o Sul-Centro Americano de handebol na Argentina

Atleta brasileiro é vítima de racismo durante o Sul-Centro Americano de handebol na Argentina

Brasileiro também denunciou as condições ruins para disputa do campeonato

Lance
Lance

Lance

Lance

Thiagus Petrus, capitão da Seleção Brasileira de handebol masculino, foi vítima de racismo durante a disputa do Campeonato Sul-Centro Americano, realizado na última semana, em Buenos Aires, Argentina. Através de uma publicação em suas redes sociais, nesta terça-feira (23), o jogador revelou que os torcedores argentinos lhe enviaram mensagens de xingamentos racistas e jogaram bananas em quadra, durante a final da competição, vencida pelo Brasil sobre os anfitriões.

Em um post, o brasileiro revelou que não tem como haver felicidade com esse tipo de situação, mas disse que está bem por estar no caminho certo, já que a minoria racista fica incomodada com o seu trabalho e de seus companheiros.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

— Se isso não fosse suficiente, receber mensagens discriminatórias e coloco apenas uma delas que recebi. Difícil estar feliz com esse tipo de situação, mas certo de que estou no caminho certo se a minoria racista fica incomodada com o meu trabalho e dos meus companheiros — revelou o brasileiro no post, onde mostra uma mensagem de um argentino, que não teve a identidade revelada, proferindo xingamentos.

➡️ Quanto os torcedores precisam gastar para assistir aos Jogos Olímpicos em Paris? Veja as despesas

➡️Gangwon 2024: Brasil conquista vitória inédita no curling na história das Olimpíadas de Inverno

Sobre a situação, o Comitê Olímpico Brasileiro se posicionou em suas redes sociais, condenando e repudiando o racismo sofrido pelo atleta.

— Não há espaço para preconceito e é absurdo que, em 2024, ainda sejam vistos casos de discriminação e injúria no esporte ou em qualquer esfera da sociedade. O COB ressalta que esse tipo de violência não deve ser tolerada e pede que as autoridades competentes investiguem e ajam de acordo com a gravidade do caso. Racismo é crime. Combatê-lo diariamente é dever de todos nós — disse o COB.

Além do ocorrido, Thiagus também denunciou as condições ruins para a disputa do campeonato, alegando que houve muitos jogos em um espaço de curto tempo, com atraso no transporte, comida e instalações inadequadas para uma competição de alto nível.

Últimas