Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Aquecimento: confira tudo o que você precisa saber sobre a final da Copa do Mundo Feminina

Espanha e Inglaterra duelam por um título inédito em suas trajetórias

Lance|

Lance
Lance Lance

Neste domingo (20), às 7h (horário de Brasília), Espanha e Inglaterra se enfrentam pela grande decisão da Copa do Mundo Feminina no Accor Stadium, em Sydney, na Austrália. As duas seleções vão em busca do primeiro título na competição e alcançaram a final pela primeira vez, querendo completar a história que vêm escrevendo.

+ Confira todas as informações da Copa do Mundo Feminina

A Inglaterra, comandada por Sarina Wiegman, fez um ciclo perfeito e chega à final como atual campeã europeia e da Finalíssima, em vitória sobre o Brasil nos pênaltis, em um Wembley Stadium lotado. Já a Espanha fez o caminho contrário: passou por crises e dificuldades antes da viagem à Oceania, mas vem se sustentando na base da vontade de suas jogadoras. O Lance! preparou um pequeno esquenta para você ficar por dentro de tudo o que envolve a decisão do Mundial.

NA BASE DA INDIVIDUALIDADE

Publicidade

A seleção da Espanha vem vivendo uma trajetória definida por suas jogadoras. Em total desacordo com a metodologia de trabalho do treinador Jorge Vilda, algumas atletas chegaram a pedir a demissão do comandante, mas não foram atendidas pela Real Federação Espanhola de Futebol.

+ Espanha alcança final através das individualidades e ‘apesar’ de treinador

Publicidade

Ainda assim, a equipe alcançou a decisão. Dentro das quatro linhas, as espanholas tentam decidir por conta própria, na base de lampejos individuais com a habilidade de Salma Paralluelo, o oportunismo de Jennifer Hermoso e boas atuações do sistema ofensivo.

COLETIVO FORTE

Publicidade

De forma contrária, a Inglaterra se moldou até a decisão com um jogo coletivo fortíssimo. Não há um destaque na campanha individual, a não ser pela treinadora Sarina Wiegman, listada internamente para assumir a seleção masculina inglesa a partir de 2024.

+ Treinadora da Inglaterra, Sarina Wiegman faz história na Copa do Mundo

Publicidade

Em um esquema 3-5-2, Sarina colocou a excelente defensora Lucy Bronze como ala e recuou a atacante Rachel Daly para a ala esquerda. Com os gols de Alessia Russo e atuações positivas do setor central, as Lionesses construíram um excelente caminho até o jogo decisivo em Sydney.

TRAJETÓRIAS

Para chegar à final, a Espanha teve os seguintes jogos:

- Espanha 3x0 Costa Rica (fase de grupos)

- Espanha 5x0 Zâmbia (fase de grupos)

- Espanha 0x4 Japão (fase de grupos)

- Espanha 5x1 Suíça (oitavas de final)

- Espanha 2x1 Holanda (quartas de final)

- Espanha 2x1 Suécia (semifinal)

+ Premiação da Copa do Mundo Feminina 2023: veja quanto Espanha e Inglaterra podem faturar com título

Já a Inglaterra passou pelos seguintes adversários:

- Inglaterra 1x0 Haiti (fase de grupos)

- Inglaterra 1x0 Dinamarca (fase de grupos)

- Inglaterra 6x1 China (fase de grupos)

- Inglaterra 0(4)x(2)0 Nigéria (oitavas de final)

- Inglaterra 2x1 Colômbia (quartas de final)

- Inglaterra 3x1 Austrália (semifinal)

CHANCE DE VINGANÇA

O clássico europeu que marcará a final de 2023 aconteceu no último ano. Durante a Eurocopa, nas quartas de final, as duas equipes se enfrentaram em grande confronto. A Espanha abriu o placar aos nove minutos do segundo tempo, com Esther González. Em pressão, a Inglaterra conseguiu o empate aos 39 com Ella Toone. Na prorrogação, Georgia Stanway marcou o gol da virada em bomba de fora da área e deu sequência à campanha que terminaria com o título europeu para as Lionesses. A final, portanto, é a oportunidade perfeita para a Roja se vingar da dura queda sofrida em 2022.

DE OLHO NOS DESTAQUES

A Espanha tem como uma de suas destaques na competição a jovem Salma Paralluelo, de 19 anos. Ex-corredora de atletismo, a promessa vem fazendo uma grande Copa e mostrando um grande futebol com suas jogadas em velocidade e habilidade com a bola nos pés. Jennifer Hermoso é outra que faz grande torneio e já tem três gols na competição.

A ausência principal ficou por conta de Alexia Putellas, duas vezes melhor do mundo. A craque tem sido reserva devido a problemas físicos e uma contusão sofrida antes da competição. Aitana Bonmatí cresceu como líder técnica e mental da seleção após a ausência de Putellas e é outra a se observar, podendo decidir o duelo do domingo.

Já pelo lado da Inglaterra, Alessia Russo se transformou em uma nata goleadora e vem mostrando seu oportunismo na competição. Um meio recheado de craques elevou também o futebol de Ella Toone e Georgia Stanway, que fazem grande torneio.

A contusão de Beth Mead, que tirou a artilheira da Euro 2022 desta Copa, levou a uma mudança. Sarina Wiegman testou Rachel Daly pela esquerda e a camisa 9 virou um pilar do esquema. Keira Walsh, jogadora mais cara do mundo, se lesionou em um dos jogos da fase de grupos e acabou não rendendo tudo o que poderia no decorrer do mata-mata, mas sua qualidade não pode ser descartada.

+ Suécia bate Austrália e assegura terceiro lugar na Copa do Mundo Feminina

HORA DA DECISÃO

O confronto será realizado às 20h locais do domingo, dia 20 de agosto. No Brasil, a bola rola às 7h, pelo horário de Brasília. O palco da decisão será o Accor Stadium, em Sydney, na Austrália, com capacidade para 83.500 pessoas. A árbitra do jogo será Tori Penso, auxiliada por Brooke Mayo e Katie Neesbitt, e com Yoshimi Yamashita como quarta árbitra.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.