Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Apresentado pelo Vasco, Clayton Silva revela os motivos que fizeram fechar com o clube: 'Pelo tamanho'

Atacante já fez sua estreia com a camisa cruz-maltina

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Lance (Lance)

Após estrear pelo Vasco, Clayton Silva foi oficialmente apresentado pelo clube. O atacante concedeu entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (14), em São Januário, e revelou os motivos por ter fechado com o Cruz-Maltino.

➡️ Tudo sobre o Gigante agora no WhatsApp. Siga o nosso canal Lance! Vasco

➡️ Revanche? Ganhe mais de R$450 na vitória do Corinthians sobre o São Bernardo

- Eu estava fazendo uma boa temporada lá na Europa, mas eu sonhava em voltar ao Brasil, em jogar num time gigante, com uma torcida maravilhosa dessa. Foi isso que me fez voltar, pela estrutura do Vasco e onde o Vasco pode me levar. Posso ajudar o Vasco.

Publicidade

Clayton Silva também falou a respeito da relação e parceria com Vegetti. Em tese, o atacante disputa posição com o "Pirata".

- O Vegetti me acolheu bem, como vocês viram no jogo, a gente pode jogar junto, posso ser o substituto dele. Ele está ajudando, tem os gols, mas posso ajudar também. Quando o professor quiser pode jogar eu ou jogar ele - pontuou.

Publicidade

️ VEJA MAIS RESPOSTA DE CLAYTON SILVA:

PREPARAÇÃO PARA ESTREIA

Publicidade

- Eu estava treinando e jogando, então cheguei pronto. O Ramon já conversou comigo, falei que estava preparado. Fiquei feliz em poder ajudar e fazer minha estreia

TORCIDA DO VASCO

- Joguei contra o Vasco, sei do peso da torcida, como carrega o time. Agora joguei com eles apoiando, empurraram a gente o tempo todo, mesmo com o resultado adverso.

ESTREIA NO MARACANÃ

- Como jogador, a gente quer jogar no Maracanã. Como falei, a torcida é maravilhosa, foi uma das coisas que me fizeram voltar ao Brasil, é diferente de Portugal. Torcida do Vasco empurra a gente, a todo momento. Foi maravilhoso esse primeiro momento, ver a torcida toda apoiando, empurrando.

CORRERIA ANTES DA ESTREIA

- Foi muito corrido. Estava treinando e jogando em Portugal, veio proposta do Vasco, não pensei duas vezes. Quis voltar para sentir esse calor da torcida, foi uma opção minha. Foi uma correria. Cheguei, treinei, conheci um pouco a equipe, vi que estavam entrosados. Depois fui para o jogo (risos). Foi assim, foi muito bom. A gente procurou fazer o melhor dentro de campo mesmo sem entrosamento, às vezes com Vegetti, às vezes com Payet, tentei trocar passes e finalizar. Foi isso, foi na correria, mas gostei muito. Me senti importante por chegar e ajudar o Vasco, um time gigante. Empatamos o primeiro jogo, procurar agora no domingo passar para a final.

SEGUNDO JOGO CONTRA O NOVA IGUAÇU

- Isso vai depender do professor, se ele quiser me colocar junto com o Vegetti a gente vai procurar fazer gol e ajudar. Se ele quiser colocar o Vegetti, eu vou esperar também. Vamos procurar fazer gol, ajudar e buscar a classificação.

CASA PIA

- Nessas duas temporadas criei uma relação forte com a torcida do Casa Pia. Espero isso também, já é uma característica da torcida do Vasco apoiar o tempo todo. Procurar ajudar em campo para ter o apoio da torcida.

CARACTERÍSTICAS

- Pelas minhas características consigo jogar de lado e também como centroavante sozinho. Vai muito da preferência do treinador. Mas isso que estamos trabalhando, como segundo atacante ou centroavante.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.