Apresentado, Parede explica o pensamento na família e a decisão pelo Vasco: 'Não pensei duas vezes'

Atacante chega ao clube por empréstimo junto ao Talleres (ARG). No melhor momento da carreira, ele vai disputar espaço com Vinícius e Talles Magno nas pontas do setor ofensivo

Lance

Lance

Lance

Desde a tarde desta terça-feira o Vasco tem, oficialmente, mais um atacante: Guilherme Parede foi anunciado mais cedo e, de noite, foi apresentado à torcida. Emprestado pelo Talleres (ARG), ele estava jogando no país vizinho até a pandemia de Covid-19 paralisar o calendário do futebol também por lá. Estava, atualmente, treinando nas instalações do Coritiba. E teve de tomar decisões também ligadas à família para assinar com o Cruz-Maltino.

- O Mazzuco (diretor executivo de futebol) me ligou, me passou todo o projeto e eu não pensei duas vezes (no desejo). Quem não quer estar no Rio, jogar num grande clube? Mas a questão era a família, minha esposa está grávida. Está complicado para viajar. Mas sentei com a minha esposa, vimos que era um momento importante para a minha carreira. Eu estou com 24 anos. Então não pensei duas vezes. E as pessoas do clube, a segurança, a receptividade, tudo foi importante. Não tem preço. Essa vontade deles de eu estar aqui - celebrou Parede, durante transmissão ao vivo da Vasco TV.

O atacante recebeu também a oferta do Coritiba, que o revelou e da cidade na qual ele tem base familiar. Mas ele optou pelo clube de São Januário para dar sequência no 2020 que, até o momento, é o melhor ano da carreira profissional do atacante.

- Graças a deus, meus números são bons no ano: nove jogos, cinco gols e três assistências. Importante. Fui feliz no Talleres, pude mostrar meu futebol lá. Eu era o único jogador brasileiro na Superliga Argentina. Fazer gols, dar assistências é importante. Espero continuar a caminhada. A pandemia atrapalhou um pouco - avalia Guilherme, que tem contrato somente até dezembro, embora Campeonato Brasileiro deste ano termine somente em fevereiro. Não houve acordo entre os clubes para, no momento, o vínculo ser firmado com validade até o fim da temporada brasileira.