Lance Após 104km, Sicoob Mons Ultra Trail tem chegada definida nos 500m finais

Após 104km, Sicoob Mons Ultra Trail tem chegada definida nos 500m finais

Ultramaratona de montanha aconteceu em Nova Trento (SC), entre os dias 22 e 25 de setembro

Lance
Lance

Lance

Lance

Entre os dias 22 e 25 de setembro, a cidade catarinense de Nova Trento, a 88km de Florianópolis, sediou a segunda edição da Sicoob Mons Ultra Trail, uma ultramaratona de montanha com distâncias de 12km, 25km, 55km, 85km e 104km. Na prova maior, Cleverson Luis del Secchi, o Fantasma, duelou com Celio Augusto da Rosa durante todo o percurso e venceu com sprint nos 500m finais.

A programação oficial começou na tarde de quinta-feira (22/9) com a entrega de kits no Ginásio de Esportes Inácio Gulini e a abertura do Adventure Rock e Jazz, um festival com apresentação de várias bandas. No mesmo local, às 18h de sexta-feira (23/9) foi dada a largada da prova de 104km e, às 20h, para os 85km, com percursos técnicos que chegaram a 6.100m de desnível positivo acumulado.

Os corredores passaram por alguns dos pontos mais altos da região, como o Monte Bela Vista (850m de altitude) e o Monte Barão de Charlach (1.148m de altitude), com frio de 6°C na madrugada e calor de mais de 25°C durante o dia. Cleverson cruzou a linha de chegada com 13h50m10s, seguido por Celio Augusto da Rosa, com 13h50m22s, Jeferson Dias, com 14h02m02s, Roger Darrigrand, com 14h10m51s, e Andre Ristow, com 15h01m01s.

Já entre as mulheres, Elizabete Prado não deu chances para as adversárias e terminou a prova com 20h42m42s, seguida por Geovana Mendonça, com 21h13m57s, Anemari Calixto, com 21h21m40s, Denise Ventura, com 21h41m20s, e Josiane Kalfeltz, com 22h31m50s. Os cinco primeiros colocados receberam troféus e premiação em dinheiro, sendo R$ 3 mil para os campeões.

“Eu e o Celinho temos histórias de outras provas decididas no sprint final e a estratégia aqui foi só completar a prova”, comenta Cleverson. “Falei para ele que, independentemente de quem vencesse, a vitória estaria em boas mãos”.

O campeão e a campeã receberam o Troféu Barão, uma taça transitória com seus nomes e tempos registrados na base. “Ele merece muito deixar o nome registrado por tudo o que ele faz pelo nosso esporte”, ressalta Celio, que foi campeão no ano passado, derrotando Cleverson.

Já Elisabete conta que sofreu muito no começo da prova. “Tive uma indigestão estomacal, mas me superei e consegui vencer”, relata a ultramaratonista de Extrema (MG). “Pensei que não fosse terminar, pois tudo o que eu comia e bebia me deixava enjoada, mas no final deu certo e terminei com uma hora a mais do que havia previsto”.

Durante todo o sábado, a arena de prova ficou movimentada com as largadas e chegadas das demais distâncias. Os corredores dos 55km saíram às 6h, os dos 25km às 10h e os dos 12km às 14h.

Enquanto alguns atletas lutavam por um lugar ao pódio e pela premiação em dinheiro, a maioria se inscreveu por diversão. O objetivo era participar de uma prova desafiadora e técnica, como é o caso de Mario Moschen, de 72 anos, que fez os 25km. “Já participei de várias provas de ultramaratona de montanha e a Mons é considerada uma das mais qualificadas. Isso é bom para a gente se desafiar”, comenta o atleta que corre há dez anos. “O Morro da Cruz foi casca grossa, mas o restante da prova foi tranquilo”.

Suelen Karen Braz veio de Vitória da Conquista (BA) para correr a Sicoob Mons Ultra Trail. “Meu esposo veio para os 55km e eu quis me desafiar nos 25km. A marcação do percurso foi perfeita, assim como a hidratação. A organização foi 100%”, ressalta a baiana. “Ano que vem eu volto para fazer uma distância maior”.

Já Ione Oliveira preferiu encarar o Monte Barão nos 55km. “Foi muito desafiador. Onde eu moro não tem nada parecido com isso. Quando soube que teria que passar duas vezes ficou mais pesado”, relata a atleta de Lagoa Santa (MG). “Venci o Barão e ano que vem estou de volta nos 85 km”.

Os últimos corredores finalizaram a prova perto das 22h de sábado, depois de muito suor, lágrimas e dificuldades ao longo do caminho. Mesmo diante de tantas adversidades, todos manifestavam a vontade de repetir a dose em 2023.

O presidente do Sicoob Trentocredi, Altair Raimundo Ruberti, esteve presente durante os três dias e fala sobre a importância da parceria com a Mons Ultra Trail. “Para nós, é muito gratificante patrocinar um evento deste tamanho, pois um dos princípios do cooperativismo é apoiar o esporte”, afirma o executivo. “A prova é muito importante, pois traz benefícios para Nova Trento e divulga o nome do Sicoob em nível nacional”.

A segunda edição da Sicoob Mons Ultra Trail contou com 570 inscritos de várias partes do Brasil e movimentou o comércio local. “A prova vem crescendo. Mais uma vez foi um sucesso. Gostaria de agradecer a todas as pessoas da cidade que apoiaram”, comenta o prefeito de Nova Trento, Tiago Dalsasso. “Esperamos todos em 2023”.

Danilo Pinheiro, um dos responsáveis pela organização, ressalta que o sucesso da prova foi resultado da dedicação de quase um ano de toda a equipe. “Desde o ano passado a cidade nos abraçou e começamos a trabalhar para entregar um evento que reconheça o esforço dos corredores”, afirma o dirigente. “Esse ano conseguimos superar as expectativas e agora temos um desafio ainda maior para o próximo ano”.

Os resultados completos e as fotos estão disponíveis no site. (Iúri Totti)

Últimas