Lance Ao L!, Eduardo Baptista fala sobre sequência do Mirassol na Série C e a importância de vencer em casa

Ao L!, Eduardo Baptista fala sobre sequência do Mirassol na Série C e a importância de vencer em casa

O técnico afirmou que conquistar os três pontos em jogos dentro de casa é 'fundamental'; até aqui, o Leão venceu apenas duas partidas como mandante

Lance
Lance

Lance

Lance

Um dos desafios do Mirassol nesta edição da Série C do Brasileirão é vencer jogos dentro de casa. Até aqui, contando apenas partidas como mandante, o Leão ocupa a oitava colocação do Grupo B. A preocupação, inclusive, já foi detectada pela comissão técnica do clube. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o técnico Eduardo Baptista destacou que é fundamental conquistar os três pontos em seus domínios para que o time consiga a classificação para a segunda fase do campeonato.

> Tite definiu! Veja os convocados para os jogos da Seleção pelas Eliminatórias

- Eu acho que é fundamental. O baque por ter perdido três jogos em casa foi muito grande, a expectativa que a gente tinha, principalmente nós fizemos três jogos fora seguidos, acho que foi a única equipe que fez isso, e fizemos sete pontos. Quando nós viemos para três jogos em casa, a gente acabou com três derrotas, e isso pesou bastante nos atletas e em todos aqui - disse Eduardo, que ainda completou.

- Agora, estamos em uma campanha de recuperação. Acho que é fundamental essas três vitórias em casa, porque aí a gente entra. Automaticamente são confrontos diretos, e a gente entra numa briga mais direta aí pela classificação - concluiu o treinador.

> Veja a tabela da Série C do Campeonato Brasileiro

Outra dificuldade do Mirassol na Série C foi a perda de jogadores - um cenário que já havia acontecido na temporada passada. Durante a paralisação do Campeonato Paulista de 2020, por conta da pandemia de Covid-19, o Leão chegou a perder 18 jogadores. Mesmo assim, com apenas 15 dias para preparar o elenco antes da Série D, o até então recém-chegado Eduardo Baptista conseguiu treinar o time, que meses depois, se sagraria campeão.

- Está sendo difícil (repor as peças). A gente vem para um Campeonato da Série C, que é mais competitivo, é mais qualificado, e nós perdemos do “1 ao 11”. Perdemos três para o Botafogo, dois para o Santos, um para o América-MG, Coritiba... Quer dizer, as equipes vieram aqui e tiraram todos. Jogadores importantes que tinham entendimento e o conhecimento da casa, mas a gente está remontando novamente.

- Temos feito bons jogos, mas ainda não tem aquela consistência de uma equipe formada há algum tempo. É uma equipe jovem e, na hora que tem uma oscilação durante a partida, tem sido golpeada com gol e o resultado não vindo.

Mirassol Campeão

Mirassol Campeão

Lance

O Mirassol é o atual campeão da Série D (Foto: Marcos Freitas / Agência Mirassol)

Dessa forma, Eduardo Baptista revelou ao L! que o Mirassol segue de olho no mercado. No entanto, o técnico frisou que o clube tem um planejamento equilibrado e que tem um elenco com condições de brigar pela classificação para a segunda fase da Série C. Assim, caso essa vaga para a próxima fase se confirme, o Leão já possui um aporte financeiro para investir em peças para a sequência da competição.

- A gente está sempre olhando ( o mercado). O Mirassol é uma equipe que tem um planejamento muito equilibrado. A gente tem um lastro para, conseguindo a classificação, poder reforçar. Então, acho que para esse momento, a gente tem uma equipe, a gente tem condições de brigar pela classificação. Conseguindo a classificação, nós temos ainda uma parte financeira já separada para isso, como foi na Série D, até no Campeonato Paulista. Mas, antes, a gente precisa da classificação e a equipe que temos é essa.

- O que a gente busca é essa efetividade, conseguir uma consistência e conseguir classificar. Aí sim, a gente tem um aporte para trazer uma ou duas peças para nos ajudar nessa reta final. Ainda uma equipe muito jovem, muito jovem de idade e de formação da equipe.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

No fim do primeiro turno da Série C, o Mirassol somou 16 pontos, com cinco vitórias, três derrotas e um empate. De acordo com Eduardo Baptista, pelo desempenho do time, os números poderiam ser melhores, mas como a equipe passou por uma grande remontagem, ele acredita que foi uma colocação justa. Agora, já de olho na sequência da competição, o técnico ressalta a importância de transformar as boas atuações em resultado.

- Eu acho que, pelos jogos que a gente fez, poderíamos estar um pouquinho acima, mas pela remontagem, por ser um dos únicos times que se desfez todo, acho que, no final, acaba sendo uma colocação justa. Mas com o tempo passando, com tempo para trabalhar com os jogadores que chegaram, a gente tentar corrigir essa rota.

- É isso que a gente busca: uma sequência boa para dar confiança a essa equipe e transformar esses bons jogos que a gente tem feito em pontuação, porque é o que a gente precisa. Acho que temos chance ainda de buscar isso.

Botafogo-SP x Mirassol - Campeonato Brasileiro Série C

Botafogo-SP x Mirassol - Campeonato Brasileiro Série C

Lance

O Mirassol quer brigar pelo acesso para a Série B do Brasileirão (Foto: Léo Roveroni/Mirassol FC)

O técnico também explicou a necessidade de subir para a Série B do Campeonato Brasileiro. Eduardo Baptista contou que a CBF não fornece nenhum subsídio aos clubes da Série C, apenas a logística. Assim, de acordo com ele, com o acesso para a segunda divisão, o Leão da Alta Araraquarense garante um aporte financeiro suficiente para não perder jogadores, como aconteceu nas últimas temporadas.

- O importante do Mirassol estar na Série B é por causa disso. Porque na Série C você não tem nenhum subsídio, a CBF te dá apenas a logística. Então, você tem um aporte financeiro muito grande que é do Campeonato Paulista, um campeonato que investe bastante, mas para o segundo semestre você vive com a renda que o clube tem. E, com o acesso para a Série B, você consegue ter um aporte no primeiro semestre e um aporte no segundo semestre. E aí você consegue manter o time. Do jeito que a gente monta aqui, qualquer time da Série A e B, eles vem aqui tiram o jogador sem custo nenhum ou custo muito pequeno, como aconteceu - explicou Eduardo Baptista, que completou.

- A gente acabou perdendo jogadores aí praticamente de graça e eram jogadores que faziam parte de um planejamento que a gente já vinha trabalhando desde o ano passado da Série D. E, de repente, quando a gente sai de uma semifinal do Campeonato Paulista, nós não temos mais um time às vésperas de treinar na Série C, isso é muito ruim. Mas faz parte do trabalho, é por isso que a gente tem que lutar para chegar na Série B para que mude esse cenário - concluiu.

Eduardo Baptista

Eduardo Baptista

Lance

Eduardo Baptista exaltou a filosofia do Mirassol (Foto: Léo Roveroni/Mirassol FC)

Veja mais declarações de Eduardo Baptista ao LANCE!

DIFICULDADES COM O CALENDÁRIO

- A gente tinha um grupo de jovens logo quando cheguei aqui e conseguimos montar uma equipe. Ela deu uma “liga” muito rápida para o Campeonato Brasileiro da Série D. Esse mesmo time acabou sendo campeão. Para o Paulista, a gente aproveitou boa parte dessa base formada, a gente só trouxe jogadores que complementaram essa equipe e muitos desses já conheciam o Mirassol, já tinham feito o Campeonato Paulista anteriormente, isso facilitou bastante. Então, o grande trunfo do Campeonato Paulista foi ter feito um bom brasileiro. A Série D nos deu um time base e, a partir daí, nós conseguimos completar, reforçar e fizemos um grande paulista.

CENÁRIO DE RECUPERAÇÃO, COMO NO ANO PASSADO, SERVE DE MOTIVAÇÃO?

- Eu uso sempre isso com eles, uso sempre. E também coloco exemplos. Nós temos aí atletas que disputaram a Série D, que começaram esse projeto com a gente hoje e estão jogando no Santos... Tem dois no Santos, um jogando no América-MG, jogando Série A, tem três na equipe do Botafogo... Enfim, a maioria desses jogadores que iniciaram o projeto com a gente está aí jogando. Então, a gente mostra que vale a pena essa recuperação, esse acesso seguido de um Paulistão, em janeiro já tem um Paulistão de novo e, rapidamente, eles podem mudar de patamar, ir para um outro cenário, outra visibilidade.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

- Tentar seguir o projeto. Acho que no Brasil, se você faz uma campanha ruim, você cai pela campanha ruim, quando você faz uma campanha muito boa, você perde o time e fica pressionado. Esse é o nosso futebol brasileiro, mas ainda bem que o Mirassol tem uma filosofia diferente e a gente vai conseguir se recuperar e buscar uma classificação importante pra gente.

*Estagiário sob a supervisão de Aigor Ojêda

Últimas