Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

ANÁLISE: Mesmo sem 'força máxima', Palmeiras mostra consistência em meio à semana decisiva na Libertadores

Com time misto, Verdão apresentou ótimo desempenho contra o Cuiabá às vésperas de jogo crucial na Colômbia

Lance

Lance|Do R7


Lance
O Palmeiras conquistou importante vitória diante do Cuiabá neste sábado (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Confirmando sua superioridade indiscutível nos 90 minutos de jogo, o Palmeiras venceu o Cuiabá por 2 a 0 na noite deste sábado (19), na Arena Pantanal, e viu a distância do líder Botafogo cair de 13 para 11 pontos. Apesar de o próprio técnico Abel Ferreira ter minimizado a aproximação com o time carioca na tabela do Brasileirão e ter afirmado que o Alvinegro se encontra em uma posição confortável, um ponto deve ser valorizado: a consistência de sua equipe.

+ Veja tabela e classificação do Brasileirão-2023 clicando aqui

Mesmo entrando em campo com um "mistão", o Alviverde teve uma postura dominante, sólida tanto na defensa quanto no ataque. E é exatamente essa é a exibição esperada em uma semana de Copa Libertadores. Diferentemente da rodada anterior, em que, depois de tantas oportunidades perdidas, o Verdão teve que contar com a estrela de Flaco López nos acréscimos para garantir os três pontos em casa, diante do Cuiabá os gols saíram em uma apresentação coletiva inspirada.

+ Cupom LANCEFUT com 10% OFF para os fanáticos por esporte em compras acima de R$299,90

Publicidade

Não foi uma noite especial apenas para Richard Ríos, que anotou uma pintura de fora da área para sacramentar a vitória alviverde, mas um outro personagem colecionou mais uma importante marca com a camisa do Verdão: Raphael Veiga. O atual jogador com mais gols e maior garçom do time na temporada se igualou a Alex na artilharia da história do clube, com 78 bolas na rede.

Por motivos como esse, não foi à toa que o camisa 23 foi convocado por Fernando Diniz para servir à Seleção Brasileira. No Palmeiras, o 'fator Veiga' tem se mostrado cada vez mais determinante, com aparições dignas de um jogador que vai representar a Amarelinha e que tanto tem a cara do treinador. Mas será que ainda dá para alcançar o Botafogo na briga pelo título?

Publicidade

Como disse Abel Ferreira na coletiva após a vitória contra o Cuiabá, o Botafogo está em uma posição confortável e tem tudo para ser campeão. O que o Verdão sempre irá fazer é entrar em campo com força máxima, mesmo diante um calendário apertado, lesões e um elenco curto. Estar distante não significa estar inalcançável. São 11 pontos e um sonho, logo, é fazer o possível para tentar alcançar o "impossível" sabendo da improbabilidade e com os pés no chão, até porque há outra chama super viva: a Libertadores da América.

+ Abel elogia vitória do Palmeiras, mas ainda vê Botafogo distante na tabela: ‘Margem super confortável’

Publicidade

Apesar do favoritismo na quarta-feira (23) contra o Deportivo Pereira, da Colômbia, o Alviverde sabe da importância de manter a consistência das últimas atuações e confirmar sua posição como favorito fora de casa. Abel disse que o Palmeiras "não prioriza nada", mas, especialmente depois da eliminação dolorosa na Copa do Brasil e a consequente determinação da torcida da Libertadores ser "obrigação", não é segredo para ninguém que a principal competição do continente é o objetivo palmeirense na temporada.

Com Dudu ainda como incerteza para quarta e vivendo um dia de cada vez, as próximas duas semanas, começando já nesta, serão decisivas para o futuro do Verdão na temporada. Entre os jogos de ida e volta contra a equipe colombiana, o Alviverde recebe o Vasco, pelo Brasileirão, no próximo domingo (27), e com certeza não quer deixar pontos escaparem em casa. O Palmeiras mostra a consistência como aliada em momento crucial no ano, o que pode ser fundamental tendo em vista, principalmente, a sequência de jogos que virá pela frente.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.