'Alguns esportes podem perder o ano', afirma médico do governo Trump

Ligas como NBA, NFL e MLB estudam medidas de segurança para a volta de competições

Lance

Lance

Lance

Apesar de as grandes ligas dos Estados Unidos já planejarem o retorno de suas atividades com as medidas de segurança em meio à pandemia da COVID-19, o médico que comanda a força-tarefa do governo de Donald Trump contra o novo coronavírus, Anthony Fauci, alerta que alguns esportes poderão perder a temporada, devido à indisponibilidade de testes em quantidade suficiente.

- A segurança, para os jogadores e para os torcedores, supera tudo. Se você não pode garantir a segurança, infelizmente terá que morder a bala e dizer: 'Talvez tenhamos que ficar sem esse esporte para esta temporada' - declarou Fauci, na última terça-feira, ao "New York Times".

A Major League Baseball (MLB), a NBA e outras ligas que estavam em andamento planejam o retorno das partidas sem a presença de público. Trump, inclusive, declarou no último dia 15 que estava "cansado de assistir a jogos de beisebol de 14 anos de idade", e que gostaria de recuperar os esportes logo.

Mas especialistas avaliam que isso só seria possível se todos os profissionais envolvidos em uma partida pudessem passar por testes, e diversos governadores americanos se mostram cautelosos. Outras medidas terão de ser tomadas em conjunto, como o isolamento dos profissionais.

- Logisticamente, será difícil, mas há possibilidades. Para o beisebol, chame os jogadores da MLB, consiga algumas cidades e hotéis, faça testes e mantenha-os segregados. Eu sei que vai ser difícil para eles não estarem na sociedade, mas esse pode ser o preço que você paga se quiser jogar - disse Anthony.

O médico acredita que, embora a taxa de casos confirmados do vírus tenha diminuído na maior parte do país, o sistema de saúde não terá um alívio caso a retomada aconteça neste momento.

- Se deixarmos nosso desejo de voltar prematuramente ao normal, só podemos voltar ao mesmo buraco em que estávamos algumas semanas atrás - disse o especialista em saúde pública.

Ele avalia que o caminho para a retomada, portanto, deverá ser gradual, com a consciência de que o país presenciará, inevitavelmente, um aumento de casos da doença.

- Temos que garantir que, quando tentarmos voltar ao normal, incluindo jogar beisebol no verão, futebol no outono e basquete no inverno, quando voltarmos a alguma forma de normalidade, o façamos gradualmente e com cuidado. E quando os casos começarem a reaparecer, o que acontecerá, sem dúvida, que tenhamos a capacidade de identificar, isolar e rastrear contatos.