Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Alcaraz prega evolução para seguir passos de Federer, Nadal e Djokovic

Espanhol número dois do mundo fez primeiro treino em Buenos Aires

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Argentina Open

Carlos Alcaraz fez, neste sábado, o primeiro treino em Buenos Aires para a disputa do ATP 250 local, que será o primeiro torneio do ano após sua lesão no fim do ano passado. Ele não jogou nenhum torneio na Austrália.

“Será meu primeiro torneio desde que me machuquei em Paris”, disse o espanhol, que sofreu uma lesão no abdômen em novembro passado no Masters 1000. “Já se passaram quatro meses desde então. Mas sempre chego pensando em vencer e querendo vencer, mesmo sabendo que não vai ser fácil depois de tanto tempo sem competir.”

O natural de Murcia, de 19 anos, mencionou a dificuldade do fato de que a maioria de seus adversários terá seis semanas de competição nesta temporada: “É por isso que vim alguns dias antes, para treinar com jogadores realmente bons , melhorar gradativamente e poder começar o torneio da melhor forma possível", explicou.

O número dois do mundo decidiu trazer alguns membros da família com ele para a América do Sul. Seu pai, seu irmão e seu tio estarão ao lado do ex-nº 1 do mundo na Argentina.

Publicidade

“Eles estão aqui e também considero minha equipe uma família: Juanjo [Moreno], meu fisioterapeuta, Albert Molina e Toni [Antonio Martínez Cascales]”, disse.

Alcaraz entende que a presença de pessoas importantes em sua vida fora das quadras pode ter uma influência importante em seu desempenho com a raquete na mão: “Eu me divirto muito com eles. No final das contas, o tempo em quadra é de duas ou três horas por dia. No resto do tempo tens de fazer coisas que gostes, que te façam sentir bem, para que possas fazer o melhor possível no torneio. Eles vêm para me apoiar, mas também para trazer aquela parte de ‘casa’, que também é muito importante.”

Publicidade

Ver sorteio de Buenos Aires

O espanhol permaneceu no topo do mundo por 20 semanas, igualando o tempo lá passado pelo lendário Mats Wilander e superando outros grandes nomes do esporte como Andy Roddick, Boris Becker , Marat Safin e seu próprio treinador, Juan Carlos Ferrero.

Publicidade

Tudo isso foi recompensa por um ano em que conquistou seu primeiro título de Grand Slam no US Open, suas primeiras coroas ATP Masters 1000 em Miami e Madri e seus primeiros troféus ATP 500 no Rio de Janeiro e Barcelona.

“Foi um ano muito bom. Realizei meu sonho, meu objetivo, muito rápido. Praticamente em apenas um ano. Eu lidei com isso da forma mais natural possível. Depois de me tornar o número 1 tive que traçar novos objetivos, coisas novas para o longo prazo, para continuar me divertindo, continuar melhorando, porque sou muito jovem e tenho muito o que melhorar, apesar de ser o número 1. Você tem que continuar treinando e olhando para frente.”

E ele destaca o que precisa melhorar: "Acho que posso melhorar tudo em termos de jogo, preparação física e mentalidade. Pouco a pouco, minha equipe dará esses pequenos passos para ficar ainda melhor.”

Alcaraz está seguindo os passos dos melhores de todos os tempos: “Rafa, Roger e Djokovic, quando eram jovens, eram tão bons, mas com o passar do tempo, melhoraram”, acrescentou. Esta é a base de sua motivação a partir de agora.

“Tenho certeza de que preciso continuar melhorando”, insistiu. “A realização do meu sonho muito rapidamente me pegou de surpresa, por assim dizer. Agora estou acostumado, tenho um objetivo, sei onde quero chegar, o que quero ser, e isso é o mais importante.”

Curiosamente, ele jogará um evento esta semana que Ferrero venceu em 2010. “É um torneio realmente maravilhoso que Juan Carlos venceu antes e ele me falou coisas boas sobre isso”, ele compartilhou.

Alcaraz já igualou algumas das conquistas de Ferrero ao erguer os troféus em Umag e Barcelona, e ao vencer um Grand Slam e se tornar o número 1 do mundo. Ele continuará a imitar seu treinador em Buenos Aires?

Vamos descobrir esta semana, mas, como ele fez questão de ressaltar: “Não será fácil”.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.