Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Água Santa aposta em relação com o Santos pela Vila, mas cogita estádio maior para final do Paulistão

Definição interna sobre o palco da decisão contra o Palmeiras deve acontecer ainda nesta semana

Lance|

Lance
Lance Lance

As diretorias de Santos e Água Santa possuem boa relação, fato que viabilizou a realização do duelo entre o time de Diadema e o RB Bragantino na casa alvinegra, pela semifinal do Paulistão. O Netuno aposta nessa 'amizade' para mandar a ida da final do Estadual, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro, mas também avalia a possibilidade de usar um estádio com maior capacidade de público.

O clube deve tomar a decisão interna em relação ao palco do confronto com o Verdão nos próximos dias, mas a escolha final será anunciada oficialmente apenas na próxima semana, junto à Federação Paulista de Futebol (FPF).

> Saiba quem é quem no Água Santa, grande surpresa do Paulistão 2023 e finalista

- Está sendo feito um estudo, ponderando quantidade de público, estrutura do estádio. Imagino que a gente (Água Santa) decida entre hoje (22) e amanhã. É uma decisão, uma final histórica para nós. Um time do nosso porte fazer frente ao Palmeiras. O clube entende que a Vila pode ser palco do primeiro jogo, mas pode ser a Arena Barueri, talvez até um estádio maior ainda. Fator financeiro, público, envolve muita coisa - revelou o executivo de futebol do Água Santa, Julio Rondinelli, em entrevista ao LANCE!.

Publicidade

Na vitória nos pênaltis sobre o Bragantino, o Netuno colocou mais de 11 mil pessoas nas arquibancadas da Vila Belmiro. Como revelado em primeira mão pelo L!, o clube não pagou aluguel para jogar no estádio e custeou apenas as despesas operacionais.

Caso a primeira partida da final seja disputada novamente no estádio do Santos, a diretoria do Água Santa aposta na boa relação com a direção do time do litoral para que o cenário 'sem aluguel' se repita.

Publicidade

Antes da decisão pela Vila, o Netuno também avaliou o Ramalhão, do Santo André, e o Canindé, da Portuguesa. Porém, a casa alvinegra era a favorita do técnico Thiago Carpini.

- Nós tínhamos a possibilidade de pelo menos três estádios. A Vila Belmiro tem proximidade de Diadema, o campo é de um nível muito bom e o estádio comportaria o jogo contra o Bragantino. Os presidentes se conversaram, houve uma cordialidade. Arcaríamos com o custo de operação do jogo. Além disso, o nosso treinador, o Thiago Carpini, apontou objetivamente que, se o jogo não pudesse ser na Arena Inamar, que fosse na Vila Belmiro. Acho que foi uma boa escolha - explicou Rondinelli.

Pela falta de condições estruturais, o Água Santa está impossibilitado de atuar na Arena Inamar, sua casa em Diadema, desde a semifinal. As finais do Paulistão estão marcadas para acontecer nos dias 2 e 9 de abril, ambas às 16h.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.