Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Abel não pensou no time ao escalar Endrick, Estêvão e Luis Guilherme juntos no Palmeiras

Entenda o motivo que levou o treinador a colocar o trio

Lance

Lance|Do R7

O Palmeiras teve, pela primeira vez, uma escalação montada por Abel Ferreira com Endrick, Estêvão e Luis Guilherme atuando juntos. O trio começou como titular no empate diante do San Lorenzo, na quinta-feira (30), pela Libertadores.

➡️ Siga o Lance! Palmeiras no WhatsApp e acompanhe todas as notícias do Verdão

A escalação dos garotos da base juntos era algo muito desejado pela torcida alviverde. Segundo o treinador palmeirense, esse foi justamente o motivo de escalá-los, em vez de pensar no que seria melhor para o time.

— Se calhar aí, fui mais a procura daquilo que era melhor para todos verem os três em campo, do que o melhor para a equipe. Sinceramente. Não há dúvida nenhuma da qualidade, todos gostam de jogar do lado esquerdo. O próprio Endrick, quando entra de centroavante, ele passa a ocupar a zona do Veiga. Tirei o Veiga para por um centroavante e ter o Endrick mais atrás para ter chegada. Acima de tudo, estou feliz em pertencer a uma equipe jovem, que luta com objetivos de ser campeão e formam jogadores. Não é fácil - afirmou.

Publicidade

Endrick em foco

Abel Ferreira também explicou os pontos positivos e negativos de escalar Endrick, Estêvão e Luis Guilherme no Palmeiras. Ainda de acordo com o técnico, embora sejam avançados tecnicamente, eles ainda estão em processo de formação.

Publicidade

— Foi uma decisão difícil meter os três. Eles tem muita qualidade. Nos dão umas coisas, mas em determinado momento do jogo vão precisar dessa maturidade competitiva que ainda não têm. Mas entendi que deveria fazer. Ganhamos umas coisas, perdemos outras. São jogadores que nos dão irreverência, ainda estão no processo de formação competitiva e como homens. Dois deles ainda não têm idade adulta. Foi uma decisão difícil. Mas tinham muitas pessoas que queriam os ver juntos - disse.

Os três são os expoentes do projeto de revelações de jogadores do Verdão e se destacaram nas categorias inferiores. Abel Ferreira, inclusive, foi quem subiu Endrick, Estêvão e Luis Guilherme para o time profissional do Palmeias.

Referência na base, Endrick se despediu no Allianz Parque, contra o San Lorenzo, e está a caminho do Real Madrid. Estêvão caminha para fechar negócio com o Chelsea e Luis Guilherme desperta interesse de europeus. Todas as transferências orbitam em valores muito acima da média em relação ao mercado brasileiro, e a eles chegaram a ser chamados de “Geração do bilhão”.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.