Esportes Jogando em casa, futebol masculino asiático sonha com pódio nos Jogos de Tóquio

Jogando em casa, futebol masculino asiático sonha com pódio nos Jogos de Tóquio

Em 1968, o gol de Kunishige Kamamoto contra o anfitrião México garantiu ao Japão a medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos. Cinquenta e três anos após a conquista da primeira, e única, medalha no futebol masculino, a seleção japonesa tem como objetivo fazer história em casa sob o comando do treinador Hajime Moriyasu.

Entre elenco japonês, a confiança na possibilidade de atingir o pós e finalmente quebrar uma escrita de décadas é grande. Em boa fase, o time vem de uma série de resultados impressionantes desde a virada do ano, incluindo vitórias sobre a Argentina, Gana, Jamaica e Honduras.

"Viemos com o objetivo de vencer este jogo e é uma pena que não", disse Moriyasu após enfrentar a Espanha, destacando sua ambição contra uma equipe cujo núcleo esteve nas semifinais da Euro 2020.

As últimas duas décadas, porém, reservaram aos japoneses amargas derrotas nas Olimpíadas. Nos Jogos de Sydney, em 2000, a seleção perdeu as rodadas de medalhas ao ser eliminada nos pênaltis nas quartas de final pelos EUA.

Doze anos depois, o país se aproximou ainda mais do pódio, alcançando a semifinal em Londres. Porém, uma derrota para os futuros medalhistas de ouro, o México, antes de perder para a vizinha Coreia do Sul na disputa do terceiro lugar, findou o sonho da medalha.

Em 1968, o gol de Kunishige Kamamoto contra o anfitrião México garantiu ao Japão a medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos. Cinquenta e três anos após a conquista da primeira, e única, medalha no futebol masculino, a seleção japonesa tem como objetivo fazer história em casa sob o comando do treinador Hajime Moriyasu.

A vitória sul-coreana por 2 a 0 na disputa pelo bronze daquele ano rendeu a primeira medalha a uma equipe masculina asiática nas Olimpíadas desde o sucesso do Japão em 1968. A equipe comandada por Kim Hak-bum também espera causar impacto em Tóquio, apesar da ausência da estrela Son Heung-min, atacante do Tottenham Hotspur.

Kim tem uma das equipes jovens mais talentosas da Ásia à sua disposição. Sua equipe venceu o Campeonato Asiático Sub-23 no ano passado para se classificar e está apostando em uma forte ética de equipe para ajudá-la a ter um impacto na fase de grupos contra Nova Zelândia, Honduras e Romênia.

"Temos que nos sacrificar uns pelos outros. Então podemos competir contra os melhores deles", disse o jogador Kwon Chang-hoon. "Estamos todos perseguindo o objetivo comum. Estamos todos juntos nisso", completou.

Os japoneses iniciam sua campanha nos Jogos de Tóquio contra a África do Sul na quinta-feira, seguida por confrontos com México e França, em busca de uma vaga nas quartas. No mesmo dia, a Coreia do Sul estreia no torneio contra a Nova Zelândia.

Últimas