Esportes Jogador Cazares nega ter agredido mulheres durante festa em sua casa

Jogador Cazares nega ter agredido mulheres durante festa em sua casa

Supostas vítimas procuraram a polícia afirmando que teriam sido agredidas pelo atleta e três amigos dele; esportista diz que foi chantageado

  • Esportes | Pablo Nascimento, do R7

Jogador diz que foi chantageado pelas duas mulheres

Jogador diz que foi chantageado pelas duas mulheres

Divulgação / Atlético MG / Bruno Cantini

O jogador de futebol Juan Cazares, meio-campo do Atlético Mineiro, foi conduzido pela PM (Polícia Militar) em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta segunda-feira (9), após a corporação ter recebido uma denúncia de que ele e três amigos teriam agredido duas mulheres durante a madrugada. Segundo a PM, em depoimento, o atleta negou as acusações.

As supostas vítimas afirmaram a confusão aconteceu durante uma festa na casa do atleta, em um condomínio de luxo. Uma delas acionou a PM, por volta das 7h, pelo telefone 190, para fazer a denúncia.

Os agentes foram até a casa do jogador, que foi encontrado e levado para prestar esclarecimentos. Dois homens e uma mulher, que são amigos do meia, também foram conduzidos.

Em confronto com pênalti polêmico, Botafogo supera Atlético-MG no Rio

De acordo com o tenente Nasser, Cazares confirmou que o grupo estava em uma festa na casa dele, quando as duas mulheres teriam ficado durante muito tempo em um dos banheiros do imóvel. O jogador disse que pediu para uma amiga monitorar as convidadas e a colega teria percebido que a dupla usava entorpecentes no local.

O atleta disse à policia que ficou indignado com a situação e pediu para que as duas convidadas deixassem a casa. Neste momento, as convidadas disseram que objetos pessoais delas teriam sumido e se recusaram a ir embora. A confusão teriam ocorrido enquanto eles tentavam tirar as duas mulheres do local.

Ainda segundo o tenente Nasser, as denunciantes afirmaram que Cazares ofereceu a elas dinheiro para não acionarem a polícia, mas o jogador nega a versão.

— Elas alegam que o jogador oferceu R$ 10 mil para não chamarem a polícia e a imprensa, mas ele alega que elas teriam solicitado o valor para manter o sigilo.

Procurado pelo R7, o Clube Atlético Mineiro informou que vai esperar os esclarecimentos policiais para apurar o ocorrido com o jogador. A reportagem tenta contato com a defesa de Cazares. Os envolvidos na confusão serão levados para a delegacia da Polícia Civil, onde vão prestar novos depoimentos.

Últimas