Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Varane confessa que choques de cabeça afetaram carreira: ‘Danifiquei meu corpo’

Zagueiro relatou que sentiu-se cansado dias depois de uma partida pelo Manchester United em que precisou dar várias cabeçadas

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Lindsey Parnaby/AFP via Getty Images
Foto: Lindsey Parnaby/AFP via Getty Images Foto: Lindsey Parnaby/AFP via Getty Images (Jogada 10)

O zagueiro Varane, que atualmente defende o Manchester United, expôs que choques de cabeça o atrapalharam durante sua carreira. Especialmente quando ocorrem de forma frequente, lembrou. Em entrevista ao jornal francês “L’Equipe”, ele relatou que, dias após uma partida pelos Diabos Vermelhos, teve um cansaço sem explicação. Durante o duelo em questão, ele precisou dar diversas cabeçadas.

“No início desta temporada, cabeceei várias vezes durante uma partida pelo Manchester United e me senti cansado nos dias seguintes de maneira anormal, além de sentir um pouco a visão cansada. Relatei isso à equipe médica, que me recomendou que eu não jogasse. Também fiz um teste que me deixou fora da partida seguinte”, detalhou o defensor francês.

Em seguida, Varane revela que tomou conhecimento das possíveis gravidades de um choque de cabeça depois que recebeu orientação médica.

“A primeira vez que ouvi falar de micro concussões foi nesta temporada, quando especialistas vieram conversar conosco sobre isso. Muitas vezes, como jogador, não entendemos e nem pensamos em fazer um teste”, explicou o zagueiro.

Publicidade

Varane busca conscientização e mudanças

Assim, após ter ciência das consequências que lesões na cabeça podem causar, o defensor francês garante que será um representante para dar visibilidade ao tema. Prometeu, também, que buscará aconselhar seus companheiros de profissão.

“Como jogadores de futebol que jogam ao mais alto nível, estamos habituados à dor, somos um pouco como soldados, durões, símbolos de força física, mas estes sintomas são quase invisíveis. Se sua perna dói e você manca, todo mundo vê. Mas com ferimentos na cabeça, imediatamente fica fraco dizer que você está cansado, que tem enxaqueca ou fadiga ocular. Então, no início, dizemos a nós mesmos que isso vai passar”, acrescentou.

Publicidade

Posteriormente, Varane frisou que as autoridades do futebol precisam promover mudanças neste sentido. Afinal, os jogadores não podem mais ficar sem proteção aos choques de cabeça.

“Mesmo que não cause trauma imediato, sabemos que, a longo prazo, choques repetidos podem ter efeitos prejudiciais. Não sei se viverei até os 100 anos, mas sei que danifiquei meu corpo”, finalizou.

Publicidade

O zagueiro entende que teve suas piores atuações na carreira exatamente dias após lesões na cabeça. Especificamente, na derrota da seleção francesa por 1 a 0 para a Alemanha, na Copa do Mundo de 2014, assim como o revés por 2 a 1 para o Manchester City, na edição de 2020 da Liga dos Campeões, quando ainda defendia o Real Madrid.

Na atual temporada pelo Manchester United, Varane já atuou em 29 dos 41 compromissos. Aliás, ele foi titular da equipe no último jogo, o empate em 1 a 1 com o Brentford, pela Premier League.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.