Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Valencia confessa que gol perdido na Libertadores ainda o atormenta

Em entrevista ao ídolo colorado Rafael Sóbis, atacante revela que viveu momentos de choro e solidão após o jogo contra o Fluminense...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto Ricardo Duarte/Internacional (ricardo duarte)

À medida que se prepara para voltar aos campos para auxiliar o Internacional, Enner Valencia revelou que ainda carrega a angústia pela eliminação na Conmebol Libertadores. O atacante ficou arrasado no Beira-Rio após a derrota para o Fluminense e se culpou pelo adiamento do sonho do tricampeonato. Sendo a principal contratação do ano anterior, o jogador número 13 era o destaque da equipe até a semifinal do torneio.

Depois do empate em 2 a 2 no Maracanã, o Internacional estava em vantagem em casa. A vaga na final parecia próxima, e Valencia teve a chance de colocar o time de volta na disputa. Anteriormente oportunista, Valencia falhou nas oportunidades que teve. Em especial, um cabeceio frente a frente com Fábio, que mandou para fora. Este lance, apesar de seus esforços para esquecer, ainda o assombra, como ele revelou em uma entrevista a Rafael Sobis, ex-jogador e ídolo histórico do clube, que agora produz conteúdo para o canal 4D Esportes.

“Contra o Fluminense… Não gosto nem de lembrar da partida. Quem conhece futebol sabe que fomos muito superiores. Se eu tivesse aproveitado uma das duas chances que tive, especialmente aquele cabeceio. Tenho confiança na minha habilidade de cabeceio e até hoje me pergunto como não entrou. O jogo teria sido decidido, mas perdemos e foi terrível”, disse.

Publicidade

Valencia detalha o sofrimento

Para complicar ainda mais, Valencia foi para o exame antidoping. Abalado pelos erros e pela eliminação, o equatoriano foi dominado pela emoção nos corredores do Beira-Rio enquanto tentava cumprir o protocolo. A espera foi tão longa que, quando voltou ao vestiário, quase não havia mais ninguém e ele sentiu a solidão de sua dor.

Publicidade

“Depois do jogo, tive que passar pelo teste antidoping. Não consegui segurar as lágrimas de impotência e raiva. Quando voltei ao vestiário, quase não havia mais ninguém porque demorei muito para urinar. Fiquei lá sozinho por mais uma hora e meia”, revelou.

Atualmente, o atacante está se recuperando de uma lesão no pé direito. Na tarde de segunda-feira, começou a fase de transição, mas ainda não há um prazo definido para seu retorno aos jogos pelo Internacional.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.