Jogada 10 Torcedora usa ‘efeito Messi’ para arrecadar dinheiro para cirurgia

Torcedora usa ‘efeito Messi’ para arrecadar dinheiro para cirurgia

Torcedora do New York Red Bulls vendeu ingressos, e valores foram impulsionados com a chegada de Lionel Messi

Jogada 10
Jogada10

Jogada10

Jogada 10

Jogadora de futebol amador e torcedora do New York Red Bull, Amanda Libre utilizou o “efeito Messi” no futebol dos Estados Unidos para conseguir bancar uma cirurgia em um dos joelhos. Inicialmente, ela não tinha recursos para realizar uma reparação no menisco e no ligamento cruzado anterior. O panorama, no entanto, mudou com a chegada do astro argentino a Major League Soccer (MLS), liga profissional de futebol do Tio Sam.

Em entrevista ao jornal “Mirror”, a jogadora explicou que tinha os ingressos para todos os jogos do Red Bull, por preços mais módicos. Após a o Inter Miami anunciar Messi, no entanto, os preços subiram, algo que, então, beneficiou Amanda.

“Tenho ingressos para a temporada dos jogos do Red Bull e costumo ir a todos. Mas percebi que, assim que começaram a falar sobre a contratação de Messi, os bilhetes para o jogo do Inter Miami começaram a subir. Estou apenas na seção de torcedores atrás do gol, que é o ingresso mais barato, e alguns deles estão à venda por US$ 700 (R$3.800)”, detalhou.

A torcedora vendeu os bilhetes disponíveis e conseguiu arrecadar R$ 2.456 no total. Ela precisava de R$ 2.700. A cirurgia já está marcada para o dia 18 de agosto, dias antes do confronto entre Red Bulls e Inter Miami.

Plano de saúde não ajuda Amanda

A atleta esclareceu que, embora tenha plano de saúde, o sistema norte-americano não cobre todos os custos. Por isso, a necessidade de pagar pelo procedimento.

“Eu me machuquei em 1º de maio, mas não foi uma lesão no Ligamento Cruzado Anterior (LCA). Eu pensei que o meu não era uma ruptura do LCA também. Demorei uma eternidade para fazer uma ressonância magnética por conta da forma com a qual o sistema americano opera. Então, foi confirmado que eu precisava de cirurgia do LCA. Fui tratada para um rompimento do menisco por uns três meses”, lembrou.

Em seguida, ela prossegue, apontando mais algumas falhas do sistema de saúde dos Estados Unidos.

“Basicamente, tinha um plano de saúde muito alto. Estava pagando essa franquia com todos os outros tratamentos que estava recebendo. Pela franquia, tenho cerca de 500 dólares (R$ 2.452) para a operação, cujo valor é maior. Mas o seguro cobre o resto”, concluiu.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Últimas