Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Tite comenta caso Daniel Alves: ‘Todo erro tem que ser punido’

Treinador fala pela primeira vez sobre a condenação do lateral-direito, com quem trabalhou durante seu tempo na Seleção Brasileira

Jogada 10|

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF Foto: Lucas Figueiredo/CBF (Jogada 10)

Técnico do Flamengo, Tite acabou sendo questionado sobre o caso Daniel Alves após a vitória do Flamengo por 2 a 0 diante do Fluminense, neste domingo (25), no Maracanã, pelo Campeonato Carioca. O treinador trabalhou com o lateral na Seleção Brasileira e comentou a condenação do jogador, que pegou quatro anos e meio de prisão.

Daniel Alves acabou condenado a 4 anos e 6 meses de prisão pela Justiça Espanhola na última quinta-feira (22). Ele acabou considerado culpado por estupro a uma mulher de 24 anos, em Barcelona.

“Eu entendo a tua pergunta. Eu não posso fazer julgamento sem ter todos os fatos e as informações verdadeiras a respeito. Posso falar conceitualmente. Conceitualmente, todo erro deve ser punido. Mas não sou julgador e não tenho todos os fatos. Fora que há uma etapa de um profissional que trabalhou comigo e existem outras etapas profissionais e pessoais que ele também exerce. Essas eu não conheço e não posso julgar, tenho que ter muito cuidado”, disse Tite, que prosseguiu:

“Vou dizer mais: quando fui numa coletiva que houve um problema com Neymar, foram 24 perguntas, tive que responder 18 a respeito de um suposto (estupro). E eu disse a mesma coisa, que eu não tinha conhecimento aprofundado. Mas quem erra acabará sendo punido. Foi assim que eu fui educado. Primeiro te ensino, segundo tu é punido para que aprenda”, completou.

Continua após a publicidade

O julgamento de Daniel Alves

O Ministério Público Espanhol pediu nove anos de prisão para Daniel Alves por conta do caso de estupro. A acusação, por sua vez, queria 12 anos. A decisão da justiça, aliás, levou em consideração o pagamento de 150 mil euros (R$ 900 mil) feito por Daniel Alves e serviu como atenuante de pena. O valor irá à vítima por danos morais e lesões causadas.

Aliás, após cumprir os 4 anos e 6 meses de prisão, Daniel Alves terá sua liberdade vigiada. Além disso, o jogador está proibido de se aproximar da vítima, da casa dela ou trabalho. A distância, aliás, deverá ser de pelo menos 1 quilômetro. Por fim, o brasileiro está ainda proibido de se comunicar com a mulher por qualquer meio durante o período de nove anos e seis meses.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.