Jogada 10 Scarpa mira títulos: ‘Meu foco é ganhar Libertadores e Brasileiro’

Scarpa mira títulos: ‘Meu foco é ganhar Libertadores e Brasileiro’

Após meses de negociação, meio-campista é apresentado oficialmente na manhã desta segunda-feira (15), na MRV

Jogada 10
Foto: Reprodução/TV Galo

Foto: Reprodução/TV Galo

Jogada 10

Novo reforço do Atlético para 2024, Gustavo Scarpa se apresentou oficialmente na manhã desta segunda-feira (15), na Arena MRV. O meio-campista, dessa forma, falou sobre suas expectativas no Galo e contou que foi muito bem recebido pelo elenco alvinegro.

Expectativas no Atlético e recepção do elenco 

“A expectativa é muito boa. Eu realmente não tive uma boa minutagem lá fora, mas já era. Eu espero que eu consiga, aqui no Galo, ter uma sequência muito boa de jogos. Sempre tive números muito bons ao longo dos anos e eu espero que aqui no Galo não seja diferente do que eu vivi no Palmeiras. Quanto mais jogos, melhor”, declarou Scarpa.

“Foi um contato muito bom. Eu fiquei muito surpreso em como eu fui recebido, todos aqui me receberam muito bem. Isso facilita na adaptação para um novo clube. Eu fiquei muito feliz porque, apesar de não ter jogado com nenhum dos atletas aqui, todos eles demonstraram um grande respeito por mim e estão fazendo de tudo para que eu me adapte. Parece que eu já estou aqui há meses, porque o pessoal tem facilidade em fazer amizade e deixar o ambiente leve.  Isso é algo que tem me ajudado muito nessa adaptação,”, completou Scarpa.

LEIA MAIS: Livre de lesões, Arana quer temporada com títulos no Atlético

Ao longo da entrevista, Gustavo Scarpa destacou seus principais objetivos no Atlético e explicou seu número de camisa. O meio-campista optou por usar a 6 no Galo.

Objetivos no clube e escolha pela 6

“O meu foco com certeza é ganhar Libertadores e o Campeonato Brasileiro. São metas difíceis, porém muito possíveis, ainda mais com um elenco qualificado que nós temos. Então é isso, coloquei metas pessoais e coletivas nesse meu ano e eu espero que eu consiga alcançá-las.”

“Dos números disponíveis, foi o que mais me agradou (camisa 6). Estou muito feliz e espero começar a jogar o quanto antes”.

Chegada do meia ao Galo

No começo da entrevista, Rodrigo Caetano, diretor de futebol do clube, explicou os motivos pela contratação de Gustavo Scarpa.

“Não é apenas mais um bom jogador que chega, mas um profissional que veio ao Galo após muitas conversas, pois foram quase dois meses de negociação. O retorno do Scarpa ao Brasil é motivo de alegria”, declarou Rodrigo Caetano.

Scarpa pertencia ao Nottingham Forest, da Inglaterra. O Atlético pagou cinco milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões) pela contratação do meio-campista. O contrato do jogador no Galo é válido por quatro anos.

LEIA MAIS: FMF altera data de clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro no Mineiro

Confira outros trechos da entrevista

Contatos com Rodrigo Caetano e Felipão

“Nossas conversas com Rodrigo foram muito boas desde o começo. Eu já conheço o Rodrigo há algum tempo, será a primeira vez que a gente vai trabalhar assim de forma efetiva mesmo juntos. No Fluminense, nós tivemos pouco contato, mas ao longo dos anos nos encontramos várias e várias vezes em vários estádios pelo Brasil e sempre tivemos conversas muito boas. As ligações do Felipão para mim também tiveram um peso muito grande e ajudaram nessa decisão pelo Galo. E obviamente pelo tamanho do Galo, pela torcida, pelo peso que tem em vestir essa camisa, que eu sei do peso. Acho que essas coisas resumem minha escolha pelo Galo”

Características de Scarpa

“Eu tenho uma bola parada boa, mas é claro que eu dependo obviamente do pessoal que vai para área. Ao longo dos anos, tive companheiros muito qualificados nessa parte. Eu sou um meio campista ofensivo, jogo um pouco mais aberto, mas não sou ponta. O Felipão sabe que pode contar comigo em várias posições.

Luta por espaço

“Tive uma conversa rápida com Hulk. Ele já disse que vai para área e que vai deixar os escanteios comigo. Mas, assim, eu chego para buscar meu espaço, eu sei do peso da minha chegada, mas eu também sei da responsabilidade que eu tenho. Eu não chego com cadeira e vou buscar meu espaço como qualquer outro jogador”.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas