Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Santos espera aumentar número de sócios com jogos na capital

Peixe busca jogar mais vezes na cidade de São Paulo e espera chegar a 50 mil adesões até o final do ano

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Rodrigo Coca / Ag. Corinthians
Foto: Rodrigo Coca / Ag. Corinthians Foto: Rodrigo Coca / Ag. Corinthians (Jogada 10)

Próximo de fazer seu segundo jogo na capital paulista, o Santos tem um objetivo em mente: turbinar seu programa de sócio-torcedor. Com mais jogos na cidade de São Paulo, o Peixe acredita que pode atingir a marca inédita de 50 mil adesões em um curto espaço de tempo. Atualmente, o número é de 41.700 pessoas.

Quando a gestão de Marcelo Teixeira assumiu o clube, o Santos tinha 33 mil associados. De lá para cá, o número chegou a 41 mil. Agora, a expectativa é de alcançar 50 mil até o meio do ano. Partidas na capital paulista permite que o Santos coloque mais torcedores no estádio. Misturado com o bom momento vivido pela equipe dentro de campo, a busca por adesões vem crescendo exponencialmente.

Em 2011, no ápice de Neymar com a camisa do Peixe e na reta final da disputa da Libertadores, que terminaria com o tricampeonato, o clube chegou a ter 60 mil associados. Contudo, como o pagamento era feito por boleto bancário, o número despencou após um período. Agora, o objetivo é manter o número alto ao menos até o final da temporada.

Após colocar 50 mil pessoas no MorumBIS, o Santos agora ter mais de 45 mil torcedores na Neo Química Arena contra o RB Bragantino, pela semifinal do Paulistão. Contudo, estes dois jogos não devem ser os únicos na capital. Afinal, o Alvinegro Praiano espera ter o Pacaembu na disputa da série B e mandar outros embates na cidade de São Paulo.

Publicidade

Santos terá capacidade máxima na Neo Química Arena e busca renda maior

O Corinthians liberou a capacidade máxima da Neo Química Arena para o duelo entre Santos e RB Bragantino, pelo Paulistão. Contudo, alguns fatores podem colaborar para que a renda não seja tão alta. O Timão cobrou um valor em torno de R$ 1 milhão pelo aluguel e operacional do estádio. Além disso, existe a obrigatoriedade da divisão de renda com o time adversário.

Mesmo assim, a expectativa da diretoria do Santos passa por fazer uma grande festa na capital paulista e abranger um público bem maior do que os 14 mil lugares da Vila Belmiro, além de turbinar o programa de sócios e alavancar o consumo de produtos do clube.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.