Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Rosario Central segue vivo na Libertadores ao golear o Caracas

Triunfo como mandante deixou os Canallas dependendo apenas de si no Grupo G

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Marcelo Manera/AFP via Getty Images

Com a necessidade de vencer para ainda disputar vaga na Libertadores, o Rosario Central atingiu o objetivo. Ao receber o Caracas, no Estádio Gigante de Arroyito, os argentinos fizeram 4 a 1 e chegaram aos sete pontos. Em terceiro no Grupo G, o Rosario está atrás de Atlético-MG (12) e Peñarol, com nove, oponente na última rodada da fase de grupos. Os venezuelanos, com somente um ponto, estão matematicamente eliminados até mesmo do playoff para a Sul-Americana.

Sem maiores surpresas, os rosarinos assumiram a responsabilidade de serem os atores principais na produção ofensiva. Entretanto, faltava precisão na hora de trabalhar a posse de bola consideravelmente superior. Com muitos erros de passes e tomadas de decisão precipitadas, os Canallas tinham dificuldade de levar perigo ao gol de Wuilker Faríñez.

A exceção dessa regra era quando a pelota caía nos pés de Maxi Lovera e suas batidas perigosas de média distância. Nesse sentido, em dois momentos distintos, ele forçou uma grande defesa do arqueiro venezuelano além de beliscar o travessão. Porém, na terceira chance e em cobrança de falta, o camisa 7 não perdoou e bateu sem qualquer chance de defesa para Faríñez, no extremo canto esquerdo. Marcador aberto para os donos da casa aos 29 minutos.

Publicidade

Antes do intervalo, uma ação individual de Jaminton Campaz foi determinante para o placar ser dilatado na Argentina aos 33. Logo após deixar o marcador pra trás, no lado esquerdo, o colombiano cruzou e Agustín Modica tocou de primeira, pro fundo das redes.

 

Publicidade

 

 

Publicidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era bom ficou melhor

Diante do placar construído, o Rosario Central não teve problemas em começar a etapa complementar em ritmo mais lento e, até certo ponto, desconcentrado. Foi nesse ambiente que o Caracas teve mais espaço para trabalhar a bola no plano de ataque, mas deixou evidente seus problemas de criação.

Apesar do contexto, os Canallas ainda conseguiram ampliar sua dianteira na base da bola parada. Em cobrança de falta vinda da direita, Modica apareceu novamente para concluir e fazer o terceiro dos rosarinos. Antes do apito final, Ender Echenique ainda diminuiu a distância no placar, mas Francesco Lo Celso foi quem deu o último toque ao triunfo rosarino ao fazer o quarto dos anfitriões.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.