Jogada 10 Rodrigo Caetano descarta fazer leilão para ter Scarpa no Galo

Rodrigo Caetano descarta fazer leilão para ter Scarpa no Galo

Em coletiva, Rodrigo Caetano diz que Atlético só irá contratar três reforços pontuais e cita 'grande concorrência' por meia

Jogada 10
Foto: Pedro Souza/Atlético

Foto: Pedro Souza/Atlético

Jogada 10

Questionado, nesta segunda-feira (18), sobre uma evenntual tentativa do Atlético Mineiro pelo meia Gustavo Scarpa, o diretor de futebol Rodrigo Caetano não deu grandes esperanças à torcida. Embora seja alvo de vários clubes brasileiros, o Galo não deve avançar com uma proposta. De acordo com o dirigente, a concorrência e os altos valores envolvidos não farão o clube fazer loucuras pelo jogador do Olympiakos.

“Se nós definimos em conjunto com o treinador, com o SIGA, com os quatro Rs, que vão ser três no máximo, é claro que isso não significa que amanhã ou depois apareça uma grande oportunidade e a gente não vá trazer. Óbvio que vai, a gente tenta sempre antecipar até as futuras saídas. Mas é muito difícil, quando entram concorrentes com maior poder aquisitivo, a gente seguir. Então, não vou entrar nessa expectativa. O Galo não entra em nenhum tipo de leilão, pois não tem condição”, afirmou.

De fato, uma possível saída de Gustavo Scarpa parece difícil neste momento. De acordo com o o que o Jogada10 apurou, o jogador não tem como prioridade uma volta ao futebol brasileiro. A única possibilidade seria por uma proposta financeira astronômica, já que ele ainda busca um ressarcimento pelo golpe financeiro que sofreu em 2022. Seja como for, Rodrigo Caetano afirma que o Galo não deve ir além de três contratações de peso:

“Buscamos posições pontuais, não acreditamos em reformulação: o Atlético está em busca de melhoria. Devemos buscar, no máximo, três peças para integrar o elenco que temos. Em relação às saídas, é mais ou menos isso, também, de duas a três. Mas já renovamos o contrato de toda uma equipe base, acreditamos em continuidade”.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas