Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Roberto Assaf: Camisa penta no chão. Brasil 3 a 2

Endrick faz o gol da vitória do Brasil, tira a camisa cinco vezes campeã mundial e solta no chão. Ninguém, ali, o repreendeu

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

A Seleção Brasileira lembra o antigo sucesso Two Thousand Light Years From Home, dos Rolling Stones. Dois mil anos-luz longe de casa. Tem pouca identificação com o torcedor. Venceu o México, um time fraquíssimo, por 3 a 2, no Texas, para preencher o vazio dos lobos solitários na noite de sábado. Endrick fez o gol da vitória e deu o exemplo: tirou a camisa cinco vezes campeã mundial e soltou no chão. Ninguém, ali, o repreendeu.

Diga a verdade. Você não sabia quem é Éderson, pelo menos até a bola rolar. Depois, a TV entregou. E quando o fez, o Brasil já vencia por 1 a 0, gol de Andreas Pereira logo aos cinco minutos, o que nos encheu de alegria, pois é a certeza de que o apoiador não regressará à pátria amada, ou seja, chance zero de jogar novamente no Flamengo.

Brasil começa bem. Mas…

O Brasil jogou razoavelmente até a metade do primeiro tempo, quando o México adiantou a marcação, e forçou uma quantidade vistosa de erros da zaga adversária, que não foram aproveitados – até então – porque os atacantes de Claudia Sheinbaum não priorizam a técnica. Pena, para eles, pois Alisson parecia inspirado para engolir um de seus frangos tradicionais.

Publicidade

Não ocorreram substituições no intervalo. O Brasil, sem muito esforço, voltou a controlar a partida, para fazer 2 a 0 aos nove minutos, com Gabriel Martinelli, completando jogada do bom lateral Yan Couto. As mudanças começaram. Mas o tempo foi passando. O time de Dorival Júnior deixou o México ficar com a bola, que rodou até diminuir aos 27, com Julian Quiñones: 2 a 1.

Endrick joga a camisa do Brasil no chão

Publicidade

O Brasil, com uma preguiça medonha, continuou empurrando o jogo para o adversário, que era intenso, mas não primava pelo acerto. Quase nos acréscimos, o grandalhão do Pumas, Guillermo Martinez, que acabar de entrar em capo, aproveitou escanteio e igualou: 2 a 2. Já além dos acréscimos, Endrick apanhou cruzamento de Vinicius Júnior e cabeceou à direita: 3 a 2. A dúvida é saber quem ainda estava acordado. Palmas para Ricardinho, o comentarista, que criticou, com elegância – pelo menos o fez – o procedimento do menino. Quarta tem mais.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.