Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Relatório da FPF diz que juiz errou ao não dar pênalti em Luciano

Sérgio Corrêa, chefe do departamento de arbitragem, dá razão a duas reclamações do São Paulo, mas diz que pênalti sobre Murilo foi...

Jogada 10|

Foto: Fábio Menotti/Palmeiras
Foto: Fábio Menotti/Palmeiras Foto: Fábio Menotti/Palmeiras (Jogada 10)

Um relatório da Federação Paulista de Futebol (FPF), divulgado nesta quinta-feira (7), dá conta de que o árbitro Matheus Delgado Candançan cometeu dois erros que podem ter prejudicado o São Paulo no clássico de domingo, contra o Palmeiras. De acordo com o relatório, o juiz errou ao não dar um pênalti sobre o tricolor Luciano. Além disso, atesta que o volante palmeirense Richard Ríos deveria ter sido expulso.

A FPF enviou este documento ao São Paulo, numa resposta às reclamações feitas pelo clube após o jogo. Sérgio Corrêa, chefe do departamento de arbitragem, destacou que houve um erro ao não expulsar Ríos, em chegada dura do colombiano sobre Pablo Maia. A alegação foi de ‘jogo brusco grave’.

Ademais, um pênalti sobre Luciano, passou em branco equivocadamente pelo árbitro, segundo Corrêa. De acordo com o relatório, “existe a evidência do choque por trás, que tolheu o movimento do atacante, portanto uma falta imprudente (…) dentro da área”. Ainda assim, a FPF não deu razão ao São Paulo na reclamação sobre o pênalti de Rafael sobre Murilo. Este lance gerou o gol do palmeirense Raphael Veiga.

Segundo a FPF, foi a tecnologia e o apoio do VAR que decidiram pela marcação da penalidade. O documento diz que “Se a partida tivesse ido jogada entre 1914 e 2018, a decisão de seguir o jogo seria debatida, mas a decisão de campo aceita. Mas, a partir da tecnologia, temos que mudar a chave e ter a compreensão de que estamos com imagens que levam a um maior número de acertos que outrora”.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.