Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Reforços em baixa evidenciam problemas no elenco do lanterna Fluminense

Com exceção de Marquinhos, outros nomes que chegaram no primeiro semestre não dão retorno técnico em um Tricolor afundado no Brasileirão...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


- Fotos: Marcelo Gonçalves; Lucas Merçon/Fluminense

Oito meses após conquistar a Libertadores, o Fluminense convive com uma realidade completamente diferente. Afinal, a equipe carioca não consegue engrenar e ocupa a lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas 7 pontos em 14 rodadas. Depois da demissão de Fernando Diniz, caberá a Mano Menezes fazer o time reagir, entretanto boa parte dos reforços do primeiro semestre estão em baixa, com exceção de Marquinhos.

Um exemplo disso foi na estreia do treinador diante do Internacional, no Maracanã. O Tricolor caiu de rendimento com as entradas de Douglas Costa, Renato Augusto e Gabriel Pires, assim como John Kennedy, que está em má fase. Os três primeiros chegaram ao clube no início do ano, porém não conseguem apresentar um bom futebol, o que evidencia a necessidade de novas contratações.

Renato Augusto e Douglas Costa

Publicidade

Dos três citados, o meio-campista sofreu o pênalti que gerou o gol do título da Recopa Sul-Americana. Contudo, até o momento, estufou a rede somente contra o Atlético-MG e tem entrado mal. Foi justamente Mano Menezes que não quis contar com o jogador quando chegou ao Corinthians, na última temporada. Em sua apresentação, contudo, preferiu não entrar em polêmica e elogiou o camisa 88.

“Decisões se tomam. São tomadas geralmente por departamentos de futebol. Pelo menos nos clubes organizados. Futebol é momento e situação específica em cada lugar. Renato é um dos jogadores mais técnicos do futebol brasileiro e contamos com ele”, disse o

Publicidade

Diferentemente de Renato, o atacante já estava em baixa na carreira e teve problemas no Grêmio. Em 2021, seu casamento foi cercado de polêmicas, porque aconteceu no momento em que o Imortal lutava contra o rebaixamento, algo que se concretizou. Diniz sempre priorizou o lado humano e a recuperação de atletas e tentou fazer o mesmo com Douglas. No entanto, o jogador segue em baixa e agora reencontra Mano, que lhe deu chance na seleção.

Gabriel Pires e David Terans

Com problemas físicos, o meio-campista atuou pouco nesse primeiro semestre. Recuperado de uma lesão no joelho direito, entrou bem contra o Cruzeiro, contudo foi muito mal contra o Vitória. Diante do Colorado, voltou a ter oportunidade no segundo tempo, porém errou tudo que tentou e abusou de lances de efeito mesmo com a equipe afundada na lanterna. Ainda está bem longe de contribuir e ser uma boa opção no meio.

O uruguaio, por sua vez, esteve em 17  partidas, sendo quatro delas como titular. Diante disso, ainda não conseguiu ter regularidade e atuações do mesmo nível da época de Athletico-PR. Pouco participativo, o meia-atacante não tem aproveitado as poucas chances que tem. A esperança é que Mano consiga alavancar o potencial do jogador para ser uma amra importante na recuperação na temporada.

Antônio Carlos, Lucumí e Felipe Alves

Com vários desfalques no setor defensivo, o zagueiro tem feito dupla com Thiago Santos e foi titular nas últimas cinco partidas. No entanto, está bem longe de mostrar que pode ser o parceiro de Thiago Silva, que só poderá estrear após o dia 10. O Fluminense sofreu gol em todas as 14 rodadas até aqui e desde a saída de Nino não encontra o equilíbrio no setor e uma dupla que renda o esperado.

O defensor afastou de forma errada a bola, que caiu nos pés de Igor Gomes, no gol do Inter. Além de não ter feito falta na origem do tento do Vitória, nos minutos finais, no Maracanã. O arqueiro, por sua vez, é o reserva de Fábio. Todavia, o jogador não dá espaço para a concorrência, mesmo aos 43 anos, e é titular absoluto. Já o colombiano tem atuado no time sub-20, com gols importantes.

A exceção: Marquinhos

O único reforço que tem dado retorno técnico em campo é o atacante, ex-São Paulo. Em 19 partidas, ele soma 2 gols e duas assistências e demonstrou velocidade para ser a válvula de escape pela ponta. Contudo, Diniz insistiu em deslocá-lo para a lateral-direita, mesmo tendo Guga como opção. No momento, está em transição e pode voltar nos próximos jogos, sendo uma boa peça para o novo treinador.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.