Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Primeiro estrangeiro a marcar um gol pela Seleção, Andreas Pereira afirma: ‘Meu coração é brasileiro’

Jogador escreve nome na Seleção Brasileira e conta um pouco mais da sua história de dupla nacionalidade

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Rafael Ribeiro/CBF

Andreas Pereira cresceu na Bélgica e sempre foi desejado para jogar pela seleção belga. Porém, filho de pais brasileiros, ele escolheu vestir a camisa da Seleção Brasileira. Em 2018, Andreas realizou esse sonho ao ser convocado por Tite para enfrentar El Salvador, e quebrou um tabu de quase 76 anos. O último jogador nascido no exterior a jogar pelo Brasil foi o argentino Adolpho Milman, em 1942.

Dessa maneira, Andreas voltou a ter espaço no time principal desde que Dorival Júnior assumiu a Seleção. O meia participou dos amistosos de Data Fifa no último mês de março na Europa e foi convocado para a Copa América. Nesse período, ele entrou para a história centenária da Seleção Brasileira. No dia 12 de junho, o volante do Fulham marcou o gol de empate contra os Estados Unidos, em Orlando, tornando-se o primeiro estrangeiro a marcar um gol pela Seleção. Na comemoração, ele demonstrou seu amor ao beijar o símbolo da CBF.

“Sempre fui brasileiro, meu coração é brasileiro, meu maior sonho era jogar na seleção brasileira. Estou vivendo esse sonho hoje, estou muito feliz de estar aqui e representar não só minha família, mas o Brasil inteiro”, disse Andreas Pereira em entrevista à CBF TV.

Nesta sexta-feira (28), a Seleção enfrenta o Paraguai, em Las Vegas, pela segunda rodada da Copa América, e Andreas Pereira estará à disposição. Na última segunda-feira (24), o Brasil empatou com a Costa Rica por 0 a 0 na estreia das equipes na competição.

Publicidade

Primeiro estrangeiro a marcar um gol pela Seleção, Andreas Pereira explica trajetória:

Publicidade

Além disso, Andreas explicou sua escolha por defender o Brasil. Na juventude, ele jogou pelas seleções de base da Bélgica, com 27 jogos e 13 gols nas categorias sub-15 e sub-17.

“Nasci na Bélgica de pais brasileiros. Muita gente acha que minha mãe é belga, mas meus pais são brasileiros, toda a família é brasileira. Nasci lá porque meu pai jogava futebol na Bélgica. Cresci lá, mas sempre tive uma conexão muito forte com o Brasil. Além disso, todo ano, nas férias, viajei com minha mãe para o Brasil para visitar a família”, contou Andreas, que tem família em Londrina, no Paraná.

Publicidade

LEIA MAIS: Veja os confrontos das oitavas de final da Eurocopa

“Sempre tive essa conexão muito forte com o Brasil e sempre me senti um estrangeiro fora do Brasil. Na Bélgica, também era tratado como estrangeiro. Quando apareceu a oportunidade de defender o Brasil, era meu maior sonho. Mas, agora estou vivendo esse sonho”, completou o jogador, que jogou no Flamengo em 2011 e 2012, sob o comando de Dorival Júnior.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.