Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Polícia argentina prende jogadores por suspeita de abuso sexual

Sebastián Sosa, Braian Cufré, Abiel Osorio e José Florentín, todos do Vélez Sarsfield, estão sob custódia desde a manhã desta segunda...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Montagem / Jogada10
Foto: Montagem / Jogada10 Foto: Montagem / Jogada10 (Jogada 10)

Sebastián Sosa, Braian Cufré, Abiel Osorio e José Florentín, todos jogadores do Vélez Sarsfield, foram detidos pela polícia nesta segunda-feira (18) em Tucumán, Argentina. Os quatro jogadores compareceram hoje à Vara Penal de Tucumán, onde enfrentaram acusações de agressão sexual feitas por uma estudante de jornalismo de 24 anos.

Os jogadores do Vélez estão sob custódia por ordem da promotora Eugenia María Posse. Sendo assim, devem permanecer presos por pelo menos 48 horas. Em seguida, haverá uma audiência de controle de garantias. Desde a semana passada eles já não podem deixar a Argentina nos próximos 90 dias.

Mulher prestou depoimento à polícia nesta segunda

A mulher que acusa Sosa, Cufré, Osorio e Florentín prestou depoimento hoje, fornecendo mais detalhes sobre o suposto incidente e o papel de cada jogador, segundo a mídia argentina. Seu depoimento ocorreu em uma Câmara Gesell, com a presença de psicólogas especializadas.

O próximo passo da investigação é a realização de exames toxicológicos. A vítima alega que os jogadores podem tê-la feito ingerir alguma droga de maneira velada na noite do suposto abuso.

Publicidade

O Vélez suspendeu o contrato de trabalho dos quatro jogadores e afirmou que tomará uma decisão definitiva nos próximos dias.

A mulher relata que Sosa a chamou para encontrá-lo em um hotel. Entretanto, outros três jogadores estavam no local. Antes de tudo, a comunicação entre ela e o goleiro uruguaio ocorreu por mensagens no Instagram.

Publicidade

Ela afirma que se sentiu mal e deitou em uma cama. A partir daí, começou o abuso sexual. A sensação de mal-estar ocorreu após ela ingerir fernet, uma bebida alcoólica. A estudante de jornalismo conseguiu sair do local horas depois, pela manhã, por fim denunciou o incidente tendo a companhia de sua advogada, Patricia Neme.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.