Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ñublense ganha do Audax Italiano e está nas oitavas da Sul-Americana

Equipe que pertenceu ao grupo do Flamengo, na Libertadores, enfrenta a LDU na próxima fase

Jogada 10|

Jogada10
Jogada10 Jogada10

Equipe que veio do grupo do Flamengo na Libertadores, o Ñublense segue adiante na Sul-Americana graças a vitória por 2 a 0, nesta sexta-feira (21), diante do Audax Italiano. Por conta do encharcado gramado no Estádio Municipal de Concepción, a partida que ontem precisou ser adiada foi mobilizada para o Estádio El Teniente, em Rancágua, no Chile. Na próxima fase do torneio, a equipe dirigida por Jaime García enfrentará a LDU.

Antes dos primeiros dez minutos, o Ñublense se mostrou com maior capacidade de aliar uma rápida movimentação ofensiva com troca de passes efetiva para assustar a meta adversária em, pelo menos, duas oportunidades. Além da finalização potente dadas por Leiva onde o arqueiro Tomás Ahumada foi exigido, mas trabalhou bem, uma bola aérea que foi colocada dentro da área em toque no lado esquerdo teve o zagueiro Rafael Caroca testando a pelota, mas vendo a mesma passar perto da trave esquerda de Ahumada.

Por sua vez, depois desse período, gradualmente a equipe de La Florida ia conseguindo se estabilizar dentro da partida onde, assumindo o controle da posse de bola, conseguiu conter o ímpeto dos Diablos Rojos. Porém, apesar da notória melhora onde o meio-campista Gabriel Hachen era o verdadeiro ‘regente’ na busca pela criação, faltava o acerto derradeiro nos passes decisivos para que as finalizações fossem de maior perigo contra o gol de Nicola Pérez.

Mesmo com essa dificuldade, veio do Audax Italiano a chance mais clara de marcar em toda a primeira etapa onde Hachen encontrou um excelente passe na infiltração de Gonzalo Sosa. O camisa 9 deu um carrinho onde o chute foi desviado só parcialmente por Pérez, obrigando Caroca a aparecer para corte providencial quando a bola estava quase em cima da linha.

Publicidade

Assim como na etapa inicial, quem deu o ‘cartão de visitas’ no aspecto da produção ofensiva foi a representação de Chillán, aos cinco minutos. Todavia, diferente do que havia acontecido na primeira parte, Manuel Rivera ganhou dividida na intermediária ofensiva e achou uma excelente enfiada de bola onde Bayron Oyarzo saiu cara a cara com Tomás Ahumada e bateu rasteiro, cruzado, abrindo a conta no El Teniente.

Quase que em um replay do que havia acontecido na metade inicial da partida, os italianos gradualmente demonstraram maior capacidade de ser o time com o controle das ações e busca por volume no ataque, algo também potencializado pela necessidade de buscar o marcador.

Publicidade

Apertando seu adversário no plano defensivo, o Audax teve grandes oportunidades quando conseguiu proporcionar, ao menos, duelos particulares entre Gabriel Hachen e Nicola Pérez. Na primeira, a tentativa de driblar o arqueiro acabou frustrada por corte de pé direito do goleiro. Na segunda, a batida de média distância do camisa 20 foi bem espalmda pelo goleiro do Ñublense.

Na reta final do compromisso, a necessidade da representação capitalina e os espaços que essa postura deixavam foram pontos que poderiam tornar a classificação da Longaniza Mecánica ainda mais confortável. Entretanto, nem mesmo o gol anulado de Pablo Aránguiz, por conta de impedimento bem flagrado de Oyarzo, fez diferença para determinar a classificação dos visitantes para a sequência da Sul-Americana.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.