Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Noite de Gabigol: veja como foi o retorno do camisa 10 ao Maracanã

Desde horas antes do início da partida, ainda do lado de fora do estádio, torcedores festejavam a volta do atacante

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Lucas Bayer/Jogada10

Apesar da atuação ruim do Flamengo na vitória por 1 a 0 diante do Amazonas, a noite de quarta-feira (1), no Maracanã, foi marcante por conta do retorno de Gabigol. Desde horas antes de a bola rolar até a saída do camisa 10 do estádio, todos os olhares estavam voltados para o atacante, liberado para jogar após o resultado do efeito suspensivo.

Com a partida marcada para as 21h30, os torcedores começaram a chegar no Maracanã por volta das 19h. Por todos os lados, rubro-negros vestindo a camisa 10 só falavam dele: o Predestinado.

Na entrada do Setor Sul, uma das torcidas organizadas começou a puxar o canto: “Oh, o Gabigol voltou, o Gabigol voltou”. O refrão, aliás, foi entoado diversas vezes durante o confronto no Maracanã.

Publicidade

Referência para gerações

Publicidade

A importância de Gabigol para o Flamengo é notória ao caminhar pelo entorno do Maracanã horas antes de um jogo da equipe carioca. Afinal, o atacante é uma referência para gerações, principalmente para a garotada, que não pensa duas vezes em fazer a comemoração do ídolo.

Entrada do atacante para o aquecimento das equipes

Publicidade

O grande reencontro entre Gabigol e torcedores do Flamengo aconteceu no momento em que as equipes foram para o aquecimento. No hora em que o camisa 10 apareceu no gramado, o Maracanã inteiro gritou o nome dele. Durante todo o momento em que esteve no campo, o jogador, que começou no banco de reservas, retribuiu o carinho.

O grande momento

Com o Flamengo na frente no placar, Tite chamou Gabigol aos 19 minutos do segundo tempo. Na hora que ele correu para a área técnica, o Maracanã, mais uma vez, foi ao delírio.

Antes de entrar em campo, Gabigol conversou com o técnico Tite, que pediu para que ele se movimentasse dentro e fora da área, dando espaço para Pedro. Mas, para a surpresa dos torcedores, o treinador optou pela saída de De La Cruz, deixando os rubro-negros na bronca (alguns chegaram a vaiar o treinador pela escolha).

Em campo, Gabigol não teve grande destaque, contra uma forte marcação da equipe visitante. Ele teve 83% de assertividade nos passes (5/6), além de um duelo no chão ganho e uma falta sofrida.

Saída do estádio

Ao deixar o Maracanã, Gabigol passou pelo setor da imprensa, trajeto que costuma fazer frequentemente. No entanto, diferentemente do comum, o jogador falou com os jornalistas, agradeceu o carinho e suporte neste seu processo de retorno às atividades do Flamengo.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.