Jogada 10 Nicolás Larcamón dispara: ‘o Cruzeiro é uma linda pressão’

Nicolás Larcamón dispara: ‘o Cruzeiro é uma linda pressão’

Em sua apresentação oficial no Cruzeiro, Nicolás Larcamón ressaltou o tamanho da agremiação e a pressão de trabalhar na Toca da Raposa...

Jogada 10
Foto: Cruzeiro

Foto: Cruzeiro

Jogada 10

O Cruzeiro apresentou, no fim da manhã desta sexta-feira (5), o novo técnico Nicolás Larcamón. O treinador que estava no futebol mexicano chega para organizar o time celeste e buscar novas situações nesta fase de reconstrução da Raposa.

Aliás, em sua apresentação, o treinador disse que reconhece a grandeza do Cruzeiro e sabe da pressão que vai sofrer como treinador. Ele, no entanto, não está assustado com isso.

“Estou muito claro da grandeza, da história, da tradição que caracteriza este clube. E isso é um pouco o desafio e o orgulho que me gera de estar hoje iniciando este processo. Como parte é também essa pressão, essa linda pressão. Eu acho que a pressão que se sente em um clube como Cruzeiro é um privilégio. Eu a sinto como um privilégio, como algo que é muito positivo, de trabalhar nesses termos de pressão”, destacou inicialmente.

O Cruzeiro, ao buscar Nicolás Larcamón, voltou a pensar fora da caixa: contratou um técnico que não era badalado no futebol brasileiro. Aliás, movimento parecido feito pela própria diretoria da Raposa ao anunciar Paulo Pezzolano, há dois anos.

“No pessoal foi uma oportunidade que se deu em um momento muito oportuno. Depois de três anos muito bons no México, como o Paulo Pezzolano, que é um futebol muito competitivo. Obviamente ele ter começado esse processo é um enorme desafio, uma enorme oportunidade, com muita vontade de começar com muito êxito, de acordo com a história e tradição de um clube tão grande. Com muito entusiasmo e compromisso principalmente”, acrescentou.

Cruzeiro viveu anos difíceis

Larcamón, antes de chegar ao Cruzeiro, conheceu a história do clube. Durante a apresentação, ele ressaltou que a Raposa sofreu recentemente com times ruins, falta de dinheiro e três anos na Série B. Todavia, garantiu que o objetivo é devolver a agremiação ao cenário dos gigantes.

“Estou muito feliz e um dos motivos principais de minha decisão de tomar o clube foi uma comunhão muito boa na proposta e no perfil do projeto que hoje tem o Cruzeiro. Sabemos que vem de anos que foram difíceis, que tem uma reconstrução e que hoje continua crescendo e que continuamos intencionando voltar a posicionar o Cruzeiro no lugar que a história merece. A busca e o perfil do projeto foram algo que me identificou muito e que têm a ver com essa boa capacidade de trabalho junto”, finalizou.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas