Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Neuer relembra o histórico 7 a 1: ‘Algo pouco real’

Goleiro alemão conta que ninguém esperava que as oportunidades acontecessem com tanta facilidade

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Foto: Gabriel Bouys/AFP via Getty Images

Nesta segunda-feira, 08/07/2024, a maior derrota da Seleção Brasileira completa 10 anos. A fatídica semifinal da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, terminou com o massacre alemão com o histórico placar de 7 a 1. Uma década após o jogo, o goleiro alemão, Manuel Neuer, contou um pouco daquela partida, incluindo o que sentiu dos torcedores brasileiros e os lances acontecerem com muita facilidade.

LEIA MAIS: O Brasil do 7 a 1: como foi a carreira dos jogadores após o vexame

Neuer disse, aliás, que nem ele e nem seus companheiros conseguiriam imaginar o que iria acontecer. Thomas Müller marcou o primeiro aos 11 minutos. A Seleção se descontrolou e, com meia hora de jogo, a Alemanha já vencia por 5 a 0. Com a vaga sacramentada para a final, o restante da partida serviu apenas para dar números finais ao famoso 7 a 1.

“Naquele dia, tudo simplesmente se encaixou. E é por isso que foi importante defender a primeira oportunidade que o Brasil teve, e também marcarmos o primeiro gol. Acho que foi importante termos assumido a liderança no placar. Isso nós notamos. Pronto, hoje podemos vencer os brasileiros”, disse entrevista ao “ge”.

Publicidade

“Para mim, era algo pouco real. Não era normal que todas as chances terminassem em gol. Aconteceu naturalmente, tudo deu certo, como se estivéssemos numa linha de montagem”, complementou.

Como estavam os brasileiros

Publicidade

Neuer, aliás, acabou se tornando um espectador privilegiado do restante do primeiro tempo, já que o Brasil não conseguiu criar mais nenhuma chance após a Alemanha enfileirar os gols. Segundo ele, o ânimo da torcida, inclusive, foi perceptível.

“Eu consigo me lembrar de tudo. A atmosfera estava um pouco quente no início, eu diria até com uma ligeira hostilidade contra a gente. Mas ao longo do jogo isso foi se transferindo para a própria seleção brasileira. Os torcedores ficaram zangados com a sua equipe. Depois veio a raiva e, claro, dava para perceber a tristeza aumentando. Eles ficaram muito, muito decepcionados com sua própria seleção”, destacou.

Publicidade

Como voltar para o 2° tempo

Após o início da segunda etapa, a seleção alemã, afinal, precisava manter a concentração na etapa final. Neuer acredita que a postura da sua equipe, em respeito ao Brasil, foi percebida pelos torcedores.

“No vestiário, nós falamos que não era para tentar fazer gracinha, fazer “Jogo Bonito” com o Brasil. Apenas continuamos jogando sério e mantendo a cabeça fria, não fomos arrogantes. Tratamos nosso adversário com muito respeito, inclusive os torcedores que estavam no estádio. E a final no Maracanã teve muito a ver com isso, porque todo torcedor brasileiro viu como lidamos com aquela situação.”

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.