Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Modric entra e faz o gol da vitória do líder Real sobre o Sevilla

Croata sai do banco aos 30 da etapá final e faz o golaço que define o 1 a 0 no Bernabéu. Merengues em 1º com nove de frente para o...

Jogada 10|

Foto: Divulgação Real Madrid
Foto: Divulgação Real Madrid Foto: Divulgação Real Madrid (Jogada 10)

Modric foi o cara na dura vitória do Real Madrid sobre o Sevilla, neste domingo (25/2). O veterano croata começou no banco. Mas os Merengues, mesmo na pressão, não saíam do 0 a 0. Contudo, aos 30 da etapa final, Ancelotti tirou um dos zagueiros, zagueiro, Nacho, e colocou o apoiador. Tudo para deixar o time mais ofensivo. Aos 35, após bola rechaçada pelo Sevilla, Modric pegou a sobra, tirou o marcador e, de fora da área, mandou uma bomba. Sem chance para o goleiro Nuyland. Real Madrid 1 a 0.

O jogo teve uma curiosidade: o juiz Isidro Diaz de Mera sentiu uma lesão muscular e foi substituído pelo quarto árbitrio aos 13 do segundo tempo. Esta vitória se torna mais passo para o título do Real, que vai aos 65 pontos, oito à frente do Barcelona e nove do Girona (mas que ainda joga na rodada e pode voltar à vice-liderança). O Sevilla tem 24 pontos, em 15º, seis à frente do primeiro dentro da zona de rebaixamento, o Cádiz.

Veja aqui a tabela de classificação do Espanhol

Real pressiona e marca no fim

No Bernabéu, não faltou volume de jogo e finalizações para o Real Madrid. Ciente de sua inferioridade, o Sevilla se fechou e buscou apenas contra-ataques. Com isso, viu o Real muitas vezes bater em 70% da posse de bola e com um massacre nas finalizações (16 a 3). Mas o time visitante era eficaz. Afinal, a marcação em cima de Vini Jr era ferrenha, através de Navas, um dos melhores em campo. O brasileiro produziu bem menos do que é capaz. Rodrygo, que atuava centralizado não conseguia sucesso no meio dos três zagueiros do esquema andaluz. Um deles, Sérgio Ramos, um dos maiores astros da história do Real e que hoje defende o Sevilla.

Publicidade

O curioso é que o Sevilla teve apenas dois lances de perigo. Mas um deles foi o mais claro do jogo: Isaac na cara do gol mandou a bomba e Lunin fez milagre. Seria uma tremenda injustça para o Real. Foi aí que Ancelotti deixou o time mais ofensivo, colocando Modric na vaga de Nacho. E o Sérvio tratou de garantir a vitória com um golaço. Ele não foi levantado por todos os companheiros por acaso. Afinal, é craque. E decisivo. Mesmo aos 38 anos.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.