Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Luxemburgo diz o que faltou ao Corinthians para ser finalista da Copa do Brasil

Treinador admite que Timão jogou no Morumbi buscando contra-atacar, mas foi surpreendido pela intensidade do adversário

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Vanderlei Luxemburgo afirmou que o São Paulo mereceu a classificação sobre o Corinthians na Copa do Brasil. O técnico disse que montou sua equipe com a estratégia de contra-atacar e que acabou surpreendido pela intensidade do adversário no jogo de volta da semifinal, nesta quarta-feira (16), no Morumbi.

“A estratégia que criei foi sabendo que o São Paulo viria para cima. Tornei o time mais marcador, mas não conseguimos sair. A diferença do jogo foi que o São Paulo correu a 200 km por hora no primeiro tempo e nós corremos a 20. A intensidade deles fez a diferença”, iniciou o comandante.

“Eu pretendia levar o jogo para o segundo tempo para expor o São Paulo aos nossos contra-ataques, mas saindo perdendo por dois gols, e mudou. Nós é que ficamos expostos ao contra-ataque. O segundo tempo foi totalmente diferente, fomos mais para frente e conseguimos algumas situações, mas jogar só um tempo em uma decisão é muito pouco”, acrescentou Luxa.

O treinador manteve o esquema com dois volantes e três meias, mas o setor do meio-campo não conseguiu impedir as jogadas de Lucas Moura.

Publicidade

“A diferença do jogo, para mim, não é a escalação. O São Paulo foi superior na atitude e na intensidade do jogo. Vocês querem achar um culpado, mas o São Paulo foi superior a nós e mereceu o resultado. Se nós tivéssemos outra escalação, e o São Paulo jogasse da mesma maneira, também poderia vencer. Nós temos a mania de esquecer o mérito do adversário, mas não se pode fazer isso com o São Paulo hoje. Fez um grande jogo”, disse.

“Não conseguimos a transição em momento algum. Eu achava que a gente defenderia, tendo Adson e Ruan para dar velocidade. Nosso time nunca conseguiu chegar na bola, porque o adversário estava se movimentando sem que a gente chegasse neles. A transição só acontece quando você rouba a bola e inicia um ataque, mas nós não pegamos o adversário desprotegido (nenhuma vez)”, concluiu Luxemburgo.

Jogada10
Jogada10

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.