Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Luís Castro: ‘Não tenho medo de ser despedido’

Queda do Al-Nassr na Champions Asiática deixa ex-Botafogo na corda bamba. Técnico faz desabafo após derrota na competição internacional...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Divulgação/Al-Nassr
Foto: Divulgação/Al-Nassr Foto: Divulgação/Al-Nassr (Jogada 10)

A lua de mel entre o técnico Luís Castro e o mundo árabe chegou ao fim. Na segunda-feira, o Al-Nassr caiu para o Al-Ain nos pênaltis e deu adeus à Champions League Asiática nas quartas de final. Os jornais não perdoaram o time. Além disso, a situação do português, que já era delicada, piorou ainda mais. Na corda bamba, ele sabe que seu cargo está a perigo. No entanto, não teme o futuro na Arábia Saudita.

“Não tenho medo de ser despedido”, sentenciou.

Castro, depois do insucesso, não estava sozinho. Afinal, na conferência de imprensa, o CEO do Al-Nassr, Guido Fienga, ficou ao lado do português. Mas o treinador não se intimidou com a presença do executivo e mandou a real.

“O mundo árabe debate resultados, não ações. É um momento difícil para nós, mas dou os parabéns aos meus jogadores face às dificuldades que tivemos. Perdemos por erros individuais. Espero que possamos melhorar nos próximos jogos”, emendou.

Publicidade

Ex-Botafogo, Castro deixou o Mais Tradicional, na ocasião, líder isolado do Campeonato Brasileiro, para abraçar o vil metal dos petrodólares da ditadura saudita, na metade de 2022. Por lá, no ano passado, faturou o título da Liga dos Campeões Árabes.

No entanto, na liga local, o time está a 12 pontos do líder Al-Hilal, algo que deixa os torcedores revoltados. Castro, então, foca os esforços da equipe na Supertaça e Copa do Rei.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.