Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Juventude encara o Corinthians em sua estreia em casa pela Série A

Jaconero projeta vitória em seu primeiro compromisso e tem como missão aliar a austeridade financeira e a manutenção na Série A após...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Staff Images / CBF

Depois de empatar por 1 a 1 com o Criciúma, em sua reestreia na Série A do Campeonato Brasileiro, o Juventude encara nesta quarta-feira (17), às 20h (de Brasília), seu primeiro jogo como mandante nesta temporada da competição. No Alfredo Jaconi, o vice-campeão gaúcho recebe o Corinthians e aposta na qualidade da boa gestão e na força dentro de casa para se manter na elite do futebol brasileiro e seguir em ascensão no cenário nacional.

Nos últimos quatro anos, o Juventude esteve três vezes na Série A do Brasileiro (2021, 2022 e 2024). Por isso, sabe bem a importância de iniciar a sua caminhada na competição com um bom resultado em seu estádio.

Em 2021, por exemplo, foram nove vitórias em casa, um aproveitamento de 57,8%. Os resultados contribuíram para que a equipe conseguisse se manter na elite brasileira. No ano seguinte, contudo, o rendimento caiu para 26,3% e o mau desempenho foi determinante para a queda da equipe alviverde.

Publicidade

Já na Série B do ano passado, mais uma vez, o aproveitamento em seu território voltou a ser de 57,8%, também com nove vitórias. Com um desempenho semelhante fora, o clube conquistou o vice-campeonato da competição e garantiu o acesso.Além disso, nas duas vezes que enfrentou o Corinthians no Alfredo Jaconi de 2021 para cá, o Juventude não perdeu: foi uma vitória e um empate.

Missão cautela financeira e permanência na Série A

Publicidade

Com a meta de seguir entre os 20 melhores times do país, o time gaúcho sabe que seguir no Brasileirão é fundamental para potencializar o sucesso, já que as receitas e a exposição são ampliadas. Para 2024, a gestão do presidente Fábio Pizzamiglio previu um aumento da folha salarial de R$ 1,5 milhão para R$ 3 milhões. Isso se deve, principalmente, aos reforços que chegaram ao elenco, a fim de permitir que o clube se mantenha na Série A.

Mesmo assim, em nível de comparação, este valor equivale a 15% do que o Corinthians gasta com sua folha. Segundo Rozallah Santoro, diretor financeiro do Corinthians, após as últimas contratações do time alvinegro, o valor fica próximo aos R$ 20 milhões mensais. Esse montante poderia arcar com sete meses dos salários do time gaúcho. Mesmo com a diferença, o clube acredita ser possível permanecer na Série A.

Publicidade

“O equilíbrio financeiro tem sido um dos pilares da nossa gestão ao longo dos anos. Para nós, este é um ponto fundamental para que possamos ser competitivos durante a temporada, dado que não temos um grande orçamento em comparação com as demais equipes da elite. Nossa meta é diminuir essa diferença, gerando novas receitas para elevar o orçamento do clube e brigar por objetivos maiores”, explica Fábio Pizzamiglio, presidente do Juventude.

Neste ano, além do vice-campeonato gaúcho, o clube mantém um bom aproveitamento após a chegada de Roger Machado. O treinador, que marcou uma era como jogador, foi lançado como treinador profissional pelo clube do Rio Grande do Sul, em 2014. Dez anos depois, além de alcançar a final do Estadual, teve a terceira melhor defesa do campeonato, com nove gols sofridos, atrás apenas do Internacional e do Brasil de Pelotas.

Evolução dentre e fora de campo no Juventude

A junção esportiva com as metas financeiras tem sido a receita para o sucesso do Juventude a longo prazo. Além de se manter em destaque no cenário nacional, traz novas oportunidades comerciais para a instituição. No início deste ano, assinou um contrato milionário de patrocínio máster com a empresa de apostas Stake.

Nos últimos anos, também implementou diversas reformas no Centro de Treinamento do clube e no estádio Alfredo Jaconi, que se tornou um alicerce para a melhoria de desempenho e dos resultados do time sob o comando do então treinador Thiago Carpini, hoje no São Paulo.

“A exposição na Série A rompe a barreira nacional, conta com jogos transmitidos no exterior e uma atração muito maior do público brasileiro. Com isso, a tendência é que as propriedades do clube se valorizem, o que é importante para angariar novos recursos e investir no futebol”, acrescenta Pizzamiglio.

Em 2023, o Juventude contou com um orçamento de R$ 35 milhões no ano; já em 2024, a previsão é de que este gire em torno de R$ 85 milhões e R$ 90 milhões.

Retrospecto equilibrado contra o Corinthians

Até a partida desta quarta-feira, Juventude e Corinthians já se encontraram em 29 oportunidades. Desde o primeiro confronto, em 1978, os gaúchos triunfaram em dez partidas, enquanto o alvinegro saiu vitorioso em 13 jogos.

A vitória mais recente do Juventude no duelo se deu em dezembro de 2021, mas foi uma das mais marcantes. Pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o alviverde precisava vencer para se manter na primeira divisão. Chico, de pênalti, marcou o único gol da vitória por 1 a 0, que garantiu o clube na Série A e rebaixou o Grêmio.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.