Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Julgamento de Gabigol na Corte Arbitral do Esporte é adiado

Atleta está na Suíça para a audiência, que não acontecerá nesta sexta por causa de um pedido da União Federal, que é parte do processo...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

-  Foto: Pablo Porciuncula/AFP via Getty Images

Em meio à Data Fifa, Gabigol, do Flamengo, está na Suíça para acompanhar presencialmente o julgamento por suposta tentativa de fraude em exame antidoping. No entanto, na manhã desta quinta-feira (6), a audiência da Corte Arbitral do Esporte (CAS), que aconteceria nesta sexta-feira (7), em Lausanne, foi adiada. A informação é do portal “ge”.

Nesse sentido, a União Federal, que é parte do processo, alega que não foi devidamente notificada e, por isso, não indicou um árbitro para o julgamento. Diante disso, o CAS acatou a solicitação do órgão, porém ainda não definiu uma nova data.

O julgamento no CAS terá três árbitros. Um indicado pela defesa de Gabigol, outro indicado pela ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) e outro pelo CAS, que é considerado o presidente da mesa.

Publicidade

Dessa forma, as três partes devem dividir o custo judicial do processo. Neste contexto, a ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) não pagou a sua parte das custas judiciais e perdeu o prazo para a indicação do árbitro. Já a defesa de Gabigol pagou o valor que restava para dar continuidade ao processo, enquanto o CAS indicou um árbitro para compor a mesa.

Esse julgamento seguiria a mesma dinâmica do julgamento do efeito suspensivo, visto que os três árbitros participariam da audiência e tomariam a decisão. Como ainda falta a escolha de um deles, a tendência é que o se forme um novo trio de árbitros para o novo julgamento.

Publicidade

Atacante está na Suíça

O jogador optou por participar presencialmente da audiência, entretanto o adiamento frustrou o atleta e seus representantes. Afinal, ele desembarcou na Suíça na manhã desta quinta-feira, enquanto o seu advogado, Bichara Neto, chegou um dia antes no país.

Publicidade

Apesar disso, a audiência não previa uma solução já nesta sexta-feira (7). No julgamento, os árbitros irão ouvir as partes, analisar provas e colher os depoimentos do atleta e das testemunhas. Além disso, ouviriam o atacante, algo considerado crucial para a resolução do caso.

A pena começou a valer a partir de 8 de abril de 2023, data da coleta de exames no CT do clube. Por outro lado, o tribunal suíço acatou o efeito suspensivo por unanimidade.

Existem dois caminhos para a resolução do caso. O CAS absolver o jogador, ou ele cumprir a pena até abril de 2025, conforme a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD), no Brasil, que aplicou dois anos de suspensão. A defesa do atleta está otimista para que o desfecho seja positivo, ainda mais com a forma unânime que o efeito suspensivo foi aceito.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.