Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Inter encontra peixe no Beira-Rio ao iniciar limpeza do estádio

Estimativa passada pelo Inter é que o gramado do Beira-Rio volte a ficar em condições de uso somente em dois meses

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Reprodução/GloboNews

O Inter começou a limpeza interna do Beira-Rio nesta sexta-feira (17). Aos poucos, o clube vai descobrindo os impactos causados pelas enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul e afetaram em cheio a região, que fica próxima ao Rio Guaíba. Em meio ao cenário de destruição e sujeira, um peixe foi encontrado nas dependências do estádio.

Assim, o Beira-Rio passou por desinfecção e dedetização das áreas afetadas pelas águas, que alcançaram a segunda fileira da arquibancada. O processo é importante para eliminar os riscos de doenças que são trazidas pela água suja.

Ao programa “Conexão”, da “GloboNews”, o vice-presidente do Inter, Victor Grunberg, falou que só agora o clube está tendo uma real noção do estrago causado pelas enchentes no estádio.

“Agora que a água baixou estamos tendo a dimensão do que foi o real impacto no nosso estádio e no Gigantinho. Do outro lado da avenida, no nosso CT, a água não baixou. Para ter a dimensão completa do prejuízo, ainda vai demorar um tempo. Mas a gente estima que pode chegar em até R$ 35 milhões, toda parte elétrica, patrimonial, administrativa, mobília, custos operacionais para reinstalar o Internacional e recomeçar. Temos um caminho árduo iniciando com a limpeza do nosso estádio no dia de hoje”, revelou.

Publicidade

Inter deve voltar a usar Beira-Rio em 60 dias

A estimativa passada pelo Inter é que o gramado do Beira-Rio volte a ficar em condições de uso somente em dois meses. A grama usada para o inverno terá que ser replantada, afinal o processo já estava em andamento e foi completamente destruída pelas águas. Grunberg destacou ainda que o trabalho no campo foi iniciado nesta semana.

Publicidade

Por outro lado, o prognóstico para o CT Parque Gigante, que ainda está alagado, é menos animador. Isso porque a estimativa para reconstrução da estrutura é de 120 dias. O vice-presidente colorado acredita que para recompor toda a estrutura interna de mobiliários das duas sedes, o tempo será de cerca de 180 dias.

O prejuízo ainda não foi calculado, mas a diretoria do Inter acredita que o estrago chegue a R$ 35 milhões. Afinal, o montante incluiria CTs, Beira-Rio, logística, hospedagem em novo local, entre outros aspectos que não estavam nos planos colorado.

Publicidade

Na próxima semana, o Inter vai viajar para Itu, cidade escolhida para os treinamentos, onde permanecerá por 20 dias.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.