Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Gustavo Alfaro faz curiosa analogia após empate com o Brasil

Treinador da Costa Rica fez comparação usando famoso filme estrelado por Bruce Willis

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Foto: Ezequiel Becerra/AFP via Getty Images

Mesmo sem conseguir uma finalização sequer contra o gol defendido por Alisson, a seleção da Costa Rica arrancou um empate contra o Brasil, na estreia da Copa América. E, mais chamativo do que esse dado, foi um trecho da coletiva dada pelo treinador dos Ticos, Gustavo Alfaro.

 

Para ele, a situação envolvendo seus comandados pode ser comparada com a personagem vivida pelo ator norte-americano Bruce Willis, no famoso filme O Sexto Sentido. A saber, na figura do psicólogo Malcolm Crowe, ele acredita estar cuidando da saúde mental de um jovem que alegra ver espíritos de pessoas que já morreram. Entretanto, sem se dar conta de que ele também é um desses espíritos.

“Eu diria que nós éramos o Bruce Willis em O Sexto Sentido. O único que não sabia que estava morto era ele, antes do filme começar. Todos pensavam que estávamos mortos antes do filme começar. Mas é assim que as coisas são. Eu digo que o importante em tudo isso é dar respostas às complexidades do rival”, brincou Alfaro.

Publicidade

Ideia de jogo

Detalhando o plano de jogo para dificultar as ações do Brasil, Alfaro destacou as dimensões diferenciadas dos gramados na Copa América como ponto favorável. Ao invés dos habituais 105 x 68, os campos do torneio continental possuem 100 x 64, ainda dentro da margem prevista no regulamento da Fifa.

Publicidade

“Tomei a precaução de, mesmo tendo sido divulgadas as dimensões do campo em 100 x 64, perguntar ao motorista que nos levava da coletiva de imprensa se eu poderia parar no campo, pois queria ver o estado do gramado, como estava e, fundamentalmente, as dimensões. Quando vi que era um campo com pouco espaço entre a grande área e as posições das faixas laterais, perguntei ao motorista que nos levava para a coletiva de imprensa se eu poderia ficar um pouco ali. Então, contra uma equipe que tenta ter largura no campo, abrindo o campo com seus laterais, com uma linha de cinco, os espaços são mais curtos para cobrir. Quando você tem uma linha de quatro, mesmo que se consiga cobrir cinco ou seis mestros de campo, os movimentos laterais são diferentes”, detalhou o técnico argentino.

Na segunda rodada do Grupo D, a Costa Rica tentará se manter com chances de classificação diante da Colômbia. O duelo está marcado para a próxima sexta-feira (28), às 19h (de Brasília), no University of Phoenix Stadium. Por sua vez, no mesmo dia, o Brasil encara o Paraguai, às 22h, no Allegiant Stadium.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.