Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Goleiro e presidente da Portuguesa-RJ são atingidos por spray de pimenta. Veja!

Clube afirma que Polícia Militar apontou armas contra os seus jogadores, após a partida contra o Boavista, pela semifinal da Taça Rio...

Jogada 10|

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet Foto: Reprodução/Internet (Jogada 10)

Cenas lamentáveis no jogo de volta de uma das semifinais da Taça Rio, entre Portuguesa-RJ e Boavista, no Elcyr Resende, em Bacaxá. Após a partida, os jogadores do time visitante foram reclamar com a arbitragem. Assim, durante uma confusão generalizada, a Polícia Militar tentou apaziguar os ânimos com spray de pimenta e atingiu o goleiro Bruno, da Lusa. Estirado no gramado, o jogador deixou, então, o campo de ambulância. A informação é do jornalista Venê Casagrande.

Outro que foi atingido foi o presidente da Portuguesa-RJ, Marcelo Barros. O dirigente insular, aliás, recebeu um spray de pimenta no rosto, passou mal e precisou de atendimento médico.

Além do spray de pimenta, segundo o clube da Ilha do Governador, a Polícia Militar apontou armas contra os jogadores do time visitante. A PM ainda não se pronunciou a respeito da denúncia.

“Uma pena, uma pena. Medida totalmente desnecessária”, escreveu a Portuguesa-RJ no Twitter. O clube promete divulgar um comunicado oficial.

Publicidade

Com bola rolando, o Boavista venceu a partida por 3 a 2 e passou, enfim, para a final da Taça Rio. O time do litoral fluminense, que jogava com a vantagem do empate, fez 4 a 3 no agregado. Agora, aguarda Botafogo ou Sampaio Corrêa na decisão do torneio de consolação do Campeonato Carioca.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.