Jogada 10 Fluminense lança documentário da Libertadores: ‘Todo Dia é 4 de Novembro’

Fluminense lança documentário da Libertadores: ‘Todo Dia é 4 de Novembro’

Filme está disponível no GloboPlay. Obra mostra bastidores, discursos e momentos da conquista histórica do clube no Maracanã

Jogada 10
Foto: Lucas Merçon/FFC

Foto: Lucas Merçon/FFC

Jogada 10

No dia 4 de novembro de 2023, Fluminense e Boca Juniors protagonizaram uma decisão épica no Maracanã. Com gol na prorrogação, os jogadores tricolores venceram por 2 a 1 e acabaram sendo campeões da Libertadores no Rio de Janeiro. A conquista ficou tão marcada na história do clube que acabou se transformando em filme.

O clube lançou, nesta terça-feira (12), um documentário sobre o título inédito da Libertadores. A obra se chama “Todo Dia é 4 de Novembro – O Fluminense conquista a América”. O filme conta com bastidores, frases especiais e momentos marcantes do elenco tricolor até o sonhado troféu no Maracanã. O conteúdo está disponível na plataforma do Globoplay.

LEIA MAIS: Fluminense divulga programação de treinos na Arábia Saudita

Documentário do Fluminense

“O documentário tem um material de bastidor muito rico. Ali a gente pode ver um pouco dessa campanha por dentro, as tensões e alegrias no vestiário, as orientações do Diniz antes e durante os jogos. É um registro muito importante que ajuda a entender melhor como o elenco e a comissão técnica construíram o caminho até esse título tão importante”, diz Rafael Pirrho, diretor do filme, em entrevista ao “ge”.

O documentário mostra previsões marcantes de Mário Bittencourt e Felipe Melo. Afinal, ambos concederam discursos ao longo da temporada e afirmaram que os jogadores tricolores seriam campeões da Libertadores. O zagueiro, por sinal, chegou ao terceiro título da competição.

“A chegada do Felipe Melo foi fantástica, ele tem todo aquele arcabouço de que nós precisávamos. Uma pessoa imponente, com convicções muito claras e foi talvez a pessoa que mais disse que a gente ia ser campeão da Libertadores. Ele repetiu isso inúmeras vezes desde o início da competição”, contou Paulo Angioni, diretor de futebol do clube.

Aliás, John Kennedy também protagonizou um capítulo importante do filme. O atacante estava emprestado ao Ferroviária no começo do ano, mas pediu para retornar ao Fluminense. O centroavante, dessa forma, acabou voltando ao clube e foi autor do gol do título da Libertadores.

Apesar da conquista histórica da Libertadores, os jogadores tricolores têm outro título expressivo para conquistar em 2023. O Fluminense, desse modo, embarca para Arábia Saudita nesta terça-feira (12) e vai em busca do sonhado troféu do Mundial de Clubes.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas