Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Fluminense homenageia Parreira, técnico do bicampeonato brasileiro

Hoje aos 81 anos, ex-treinador e ídolo recebeu homenagem do clube no dia seguinte ao aniversário de 40 anos do título de 1984

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Marina Garcia/FFC

O Fluminense realizou na sede de Laranjeiras, nesta terça-feira (28), um evento em homenagem a Carlos Alberto Parreira, ídolo tricolor e técnico da conquista do bicampeonato brasileiro de 1984, que completou 40 anos na última segunda (27).

Ex-atletas do elenco campeão, ídolos e a família do treinador estiveram presentes, assim como o presidente do clube, Mário Bittencourt. A celebração começou com a distribuição da camisa lançada em parceria com a Liga Retrô em homenagem a Parreira, entregue pelo presidente. Emocionado, o técnico agradeceu às homenagens e recordou, então, momentos especiais de sua história no Fluminense.

LEIA MAIS: #AeroFlu à vista! Reforço do Fluminense, Thiago Silva tem data para chegar no RJ

“É até difícil falar nesses momentos, passa um filme na cabeça. Só quero agradecer a Deus por isso, pela forma que o Fluminense me acolheu e pela maneira que estou sendo recebido hoje. Quando se relembra dos grandes e bons momentos, você só tem que agradecer. Foi uma das passagens mais importantes da minha carreira, inesquecível. Agradeço ao presidente por essa homenagem e por essa oportunidade de estar aqui com todos”, declarou Parreira.

Publicidade

Ídolos reunidos

Em seguida, Mário Bittencourt levou os convidados ao Museu do Fluminense, onde os ídolos puderam relembrar suas glórias e conquistas. Capitão da Máquina Tricolor, Duilio recordou a época de ouro e falou sobre os ensinamentos de Parreira.

Publicidade

“Sobre o Parreira não se fala, se aplaude. Ele é um mestre. Todos os ensinamentos, tudo que aprendemos é colocado em prática hoje. Aquilo que ele já fazia com a gente, ainda é atual. Ser campeão brasileiro com um cara como o Parreira no comando é para poucos. O comando dele era muito bom, ele sabia extrair o melhor da gente. Ele simplificou tudo para a gente, soube encaixar perfeitamente as peças e deu no que deu. O Fluminense viveu muitos anos daquilo que o Parreira fez com a gente em 84”, recordou Duilio.

Presidente também fala

Publicidade

O presidente Mário Bittencourt destacou, então, a importância de realizar homenagens em vida e de nutrir o amor da torcida por esses ídolos.

“É muito importante manter a história do clube viva e, especificamente, poder homenagear eles em vida, com o Museu, com esse evento que fizemos para o Parreira, com a camisa retrô. Uma das coisas que eu prezo muito é pela manutenção dessa paixão do torcedor pelos ídolos, especialmente ídolos do passado. Se chegamos aqui hoje, com as conquistas e histórias que a gente tem, devemos muito a eles”, disse Mário.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.