Jogada 10 Flamengo, como em 2023, começa o ano perdendo

Flamengo, como em 2023, começa o ano perdendo

O juvenil do Fla só não alcançou a decisão por detalhes. Merecem aplusos. Mas a diretoria do clube segue adorando errar e perder torneios...

Jogada 10

A previsão inicial, expressa aqui, e enfim equivocada, de uma eliminação em um dos primeiros mata-matas, só não ocorreu porque o Flamengo trocou um punhado de juniores por juvenis, que deram a vida pela competição. Surpreenderam a cada jogo, chegando à semifinal. Um autêntico prêmio pela dedicação e pelo futebol apresentado, que só não alcançou a decisão por detalhes.

Na prática, a culpa da queda não foi só o pênalti desnecessário que deu a vitória de 2 a 1 ao Cruzeiro.  Mas notadamente o troca-troca irresponsável da diretoria rubro-negra. Ela fez os meninos viajarem para lá e para cá. Quiebrou a regularidade de uma turma que merecia ir além. O Flamengo, como em 2023, começou 2024 perdendo. Bem ao gosto dos cartolas que mandam hoje no clube.

Garotos do Flamengo foram dignos

Flamengo e Cruzeiro fizeram um primeiro tempo equilibrado. Ambos dando prioridade ao ataque. Mas criando poucas chances de gol, por erros freqüentes no último passe e alguma eficiência nas retaguardas. O Rubro-Negro tentou explorar a velocidade, para surpreender. Já o adversário preferiu costurar até o arremesso definitivo. Estratégias que voltaram a repetir na etapa derradeira, e que premiou o time de Minas logo aos quatro minutos. Jhosefer levantou com a mão para Bruno Alves, que corria por trás da zaga, e cabeceou livre para abrir o placar: 1 a 0.

Na realidade, o Flamengo não regressou ligado. Assim, o Cruzeiro só não liquidou porque Tévis desperdiçou uma oportunidade incrível, pouco depois, ao concluir equivocadamente, para fora. E o fato é que aos 12, Victor Silva, driblador emérito, foi à linha de fundo e rolou para Welinton bater de primeira: 1 a 1. O jogo voltou a ficar igual, cada qual na sua característica. E como ocorrera antes do intervalo, mas aos 20, em lance fortuito, Iago fez pênalti em Pedrão – cotovelada sem sentido. Guilherme Meira, que acabara de entrar, cobrou no canto direito.

O Cruzeiro fez mudanças visando segurar o 2 a 1. Recuou para buscar contra-ataques, enquanto o Flamengo, já sem muita organização, tentou sair atrás de novo empate. O time azul assumiu a retranca, e o Rubro-Negro, já no desespero, até conseguiu pressionar, embora não criasse chances efetivas. De qualquer forma, não seria um exagero afirmar que os meninos da Gávea, contra tudo e todos, mereciam um resultado melhor.

O Flamengo, como em 2023, começou 2024 perdendo, bem ao gosto dos cartolas que mandam hoje no clube.

Foto: divulgação/Flamengo

Foto: divulgação/Flamengo

Jogada 10

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas