Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Esta é a história de Payet, o super reforço do Vasco

Jogada10 mostra a carreira da fera que na nasceu Ilha da Reunião (departamento ultramarino francês que fica na África) e ganhou o mundo...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Jogada10
Jogada10

O Vasco fez um movimento surpreendente com a contratação do francês Dimitri Payet, que chegou por volta das 5h30 da madrugada desta quarta-feira (16/8) no Rio e, mesmo tão cedo, levou mais de 5 mil torcedores ao Aeroporto Tom Jobim para prestigiá-lo. De acusações de garoto-problema e sem ambição, tornou-se ídolo do Olympique de Marselha, um dos clubes mais expressivos da França. Conheça sua trajetória.

Infância na Ilha da reunião e base no Le Havre e Excelsior

O meio-campista Dimitri Payet nasceu em 1987 na Ilha da Reunião, uma antiga colônia francesa, no Oceano Índico. Ele deu seus primeiros passos no futebol aos 8 anos na equipe local AS Saint-Phylippe. Ainda na Ilha da Reunião, defendeu o JS Saint-Pierroise. Mas logo foi para a França, onde jogou na base do Le Havre (foto) com Pogba e Mahrez (que se tornariam astros mundiais) e no Excelsior. Mas ganhou a fama de ter um temperamento muito difícil. Chegou a voltar para a sua ilha natal. Seu temperamento complicado quase comprometeu a sua carreira.

Payet no Nantes, Saint-Etienne e Lille

Mas, aos 18 anos, fechou com o Nantes, onde teve sua primeira experiência profissional em 2005. Na temporada 2006/07 se consolidou com 32 jogos e quatro gols. Entretanto, a equipe foi rebaixada. Logo Payet despertou interesse do Saint-Étienne, que o tirou do Nantes em 2007. Em um primeiro momento, ultrapassou a marca de 30 jogos, mas sem anotar gols. Chegou a ser afastado por indisciplina no Saint-Étienne. Porém, foi importante na temporada 10/11, sendo o artilheiro da equipe, com 13 gols. Após a temporada de 2010/11, Payet chamou a atenção do Lille, que teve sucesso na negociação com o Saint-Étienne. Chegou a peso de ouro para a equipe que havia sido campeã francesa na temporada anterior.

Primeira fase do Olympique

Em 2013 mudou-se para o Olympique de Marselha, um dos clubes de maior expressão na França. Logo demonstrou conexão, fazendo dois gols em sua estreia. E, seguindo seu histórico, o rendimento melhorou na 2ª temporada. Payet foi o segundo jogador no futebol europeu com mais passes-chave e em profundidade, atrás apenas de Messi, tamanho o impacto do nível de atuação. Aliás, ele mudou de posição nas mãos do treinador Marcelo Bielsa, da ponta para o meio de campo, centralizado e criador de jogadas. Tal modificação gerou 17 assistências na temporada 14/15. E ele chegou à seleção.

Publicidade

A era West Ham e brilho na seleção francesa

Como estava em evidência pelas ótimas atuações, o West Ham se interessou e conseguiu contratá-lo. No clube inglês Payet viveu seu auge e carimbou presença entre os melhores jogadores da Premier League na temporada 15/16, que teve o Leicester campeão e o Tottenham como vice. Além disso, pela seleção francesa também teve desempenho de destaque na Euro 2016 ao lado de Griezmann.

Também esteve na lista dos melhores jogadores do torneio. Payet e seus companheiros foram vice-campeões da Euro 2016. Portugal levou a taça.

Publicidade

De volta ao Olympique

Em janeiro de 2017, Payet informou que desejava deixar o West Ham. Mas os Hammers não abriam mão do seu principal jogador e tentaram fazê-lo mudar de ideia. Sua maior regularidade foi entre 2021 e 2022, quando anotou 16 gols e 13 assistências sob o comando do técnico argentino Jorge Sampaoli. Na temporada passada, teve grande queda de frequência em campo: 12 jogos e dois gols. Ao fim do contrato recebeu convite para ser dirigente, mas Payet não aceitou porque achava que ainda poderia jogar em alto nível.

E enfim, o Vasco

Payet ficou livre no mercado, recebeu propostas da Arábia Saudita e da França, mas recusou em respeito ao Olympique – Foto: Reprodução Instagram Payet. Então, com intermediação do ex-atacante e hoje empresário Túlio de Melo, Payet assinou um pré-contrato com o Vasco por dois anos. E chegou ao Rio neste 16/8 com status de ídolo. Quase 5 mil torcedores madrugaram para recebê-lo. O jogador logo vestiu a camisa do Vasco e fez selfies com os torcedores.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.