Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Especial 10 anos do 7 a 1. O que ocorreu com os jogadores da Alemanha após a goleada

Jogada10 mostra o que aconteceu com cada um dos protagonistas germânicos depois da surra histórica imposta ao Brasil na Copa-14

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Foto: Agência Brasil

A histórica goleada da Alemanha sobre o Brasil por 7 a 1, na semifinal da Copa do Mundo de 2014, completa dez anos neste dia 8 de julho de 2024.  Naquele dia, a Alemanha abriu 5 a 0 no primeiro tempo. Kroos (dois). Shurlle (dois) Klose, Muller e Khedira fizeram os gols da Alemanha. Bernard diminuiu no último minuto. Depois, iria para a final e venceu a Argentian: 1 a 0.

Quase toda a geração alemã já encerrou a carreira. Mas você sabe como foi a carreira dos personagens que acabaria campeão daquela edição do Mundial? O Jogada10 te conta neste especial.

MANUEL NEUER

Após a conquista da Copa do Mundo de 2014, o goleiro seguiu fazendo história no Bayern de Munique, da Alemanha, onde empilhou títulos como Campeonato Alemão, Copa da Alemanha, Liga dos Campeões e Mundial de Clubes. Ele ainda foi eleito o melhor goleiro do mundo em 2014, 2015, 2016 e 2020, além de 2013, antes do Mundial no Brasil. Neuer segue em atividade, tanto por clube quanto Seleção, e acabou de disputar a Eurocopa de 2024.

Publicidade

PHILIPP LAHM

O lateral-direito se aposentou três anos depois da conquista do título mundial no Brasil. Lahm ainda conquistou mais três vezes o Campeonato Alemão e uma vez a Copa da Alemanha e Supercopa da Alemanha com o Bayern de Munique, antes de encerrar a carreira.

Publicidade

JÉRÔME BOATENG

Permaneceu no Bayern de Munique, da Alemanha, até 2021. Foi peça importante no sistema defensivo, mas ficou marcados por falhas como contra o Barcelona, em 2015, e na Copa do Mundo de 2018, quando foi expulso contra a Suécia. Ele não foi mais convocado pela Seleção após o Mundial na Rússia. Depois de deixar o Bayern de Munique, onde ainda empilhou títulos nacionais e uma Liga dos Campeões em 2020, foi para o Lyon, da França, por dois anos. Mas, recentemente foi contratado pelo LASK, da Áustria, após uma curta passagem pelo Salernitana, da Itália.

MATS HUMMELS

Após o título da Copa do Mundo, o zagueiro permaneceu no Borussia Dortmund, da Alemanha, por mais dois anos antes de se transferir para o Bayern de Munique, do mesmo país. Entretanto, a passagem pelo time bávaro não foi tão brilhante. Dessa forma ele retornou ao Dortmund em 2019 e terminou de fazer uma temporada brilhante. Ele encerrou a passagem pelo clube em junho deste ano, após o vice da Liga dos Campeões, e está sem clube.

BENEDIKT HÖWEDES

O lateral-esquerdo encerrou a carreira em 2020. Após o título mundial, permaneceu no Schalke 04, da Alemanha, até 2018, quando para o Lokomotiv Moscou, da Rússia. Ele ficou no clube russo até 2020, quando se aposentou. Já pela Seleção, deixou de ser convocado em 2017.

SAMI KHEDIRA

Autor de um gol na goleada sobre o Brasil, o volante permaneceu na seleção alemã até a Copa do Mundo de 2018. Após o título mundial no Brasil em 2014, deixou o Real Madrid, da Espanha, no ano seguinte, e foi para a Juventus, da Itália, onde ficou por seis temporadas. Em 2021, retornou para o futebol alemão e acertou com o Hertha Berlim, antes de encerrar a carreira.

BASTIAN SCHWEINSTEIGER

O meia deixou o Bayern de Munique, da Alemanha, um ano após o título mundial e foi para o Manchester United, da Inglaterra. Porém, não conseguiu se firmar no clube inglês e foi embora após duas temporadas. Em 2017, foi para o Chicago Fire, dos Estados Unidos, onde permaneceu até 2019, quando encerrou a carreira. Mas pela Seleção, se aposentou após a Eurocopa de 2016.

THOMAS MÜLLER

Permaneceu no Bayern de Munique, da Alemanha, e na Seleção após a conquista mundial no Brasil em 2014. Empilhou títulos com o clube alemão, além de disputar todas as competições com a Seleção. Ele chegou a se aposentar da Alemanha em 2019, mas voltou e disputou o Mundial de 2022 e a Eurocopa de 2024.

TONI KROOS

Autor de dois gols contra o Brasil, o meia teve a carreira mais vitoriosa entre os campeões mundiais de 2014. Foi contratado pelo Real Madrid, da Espanha, logo após o Mundial no Brasil, onde empilhou títulos como cinco Ligas dos Campeões, cinco Mundiais de Clubes e quatro Campeonatos Espanhóis. Já na Seleção, permaneceu até a Eurocopa de 2024, quando decidiu se aposentar do futebol.

MESUT ÖZIL

Permaneceu na seleção alemã até a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, quando recebeu fortes críticas e deixou de jogar pela seleção. O meia defendeu o Arsenal até 2021, mas perdeu espaço no clube inglês e foi para o futebol turco. Ele defendeu o Fenerbahçe entre 2022 e 2023, e depois foi para o İstanbul Basakçehir, onde se aposentou em 2023. Desde então, tem se dedicado ao fisiculturismo.

MIROSLAV KLOSE

Maior artilheiro da história das Copas, o centroavante ficou em atividade apenas por mais dois anos após a conquista do título mundial no Brasil. Em 2016, se aposentou e iniciou a carreira como treinador. Ele comandou a base do Bayern de Munique, antes de se aventurar como treinador principal do modesto Rheindorf Altach. Em 2024, foi anunciado pelo Nuremberg para a temporada 2024/25.

PER MERTESACKER

O zagueiro se aposentou da seleção alemã logo após a conquista do título mundial no Brasil, em 2014. Ele seguiu com a carreira em clubes até 2018, se aposentando com a camisa do Arsenal, da Inglaterra.

ANDRÉ SCHÜRRLE

Autor de dois gols contra o Brasil, o atacante não conseguiu se manter em alto nível por muito mais tempo. Ele deixou o Chelsea, da Inglaterra, em 2015, e retornou para o futebol alemão, onde defendeu o Wolfsburg por uma temporada e o Borussia Dortmund por quatro. Em 2018, foi emprestado ao Fulham, da Inglaterra, mas no ano seguinte ao Spartak Moscou, da Rússia. Ele encerrou a carreira em 2020.

JULIAN DRAXLER

Após se destacar no Schalke 04 até 2015 e no Wolfsburg na temporada 2015/16, acertou com o Paris Saint-Germain, da França, mas não conseguiu ter sucesso. No último ano de contrato, seguiu por empréstimo para o Benfica, de Portugal. Após ficar livre no mercado, foi para o Al-Ahli, do Qatar, em 2023. Já pela Seleção, ainda não fechou as portas, mas não foi para a Copa do Mundo de 2022 e nem para a Eurocopa de 2024.

JOACHIM LÖW

Permaneceu no comando da seleção alemã até 2021. Deixou o cargo após as eliminações precoces na Copa do Mundo de 2018 e na Eurocopa de 2020. Desde então, está livre no mercado.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.