Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Em estreia de Cavani, Boca Juniors vence Nacional nos pênaltis e garante classificação

Equipe argentina esteve à frente do placar duas vezes, viu o rival empatar, mas conseguiu a vaga nas quartas; veja os melhores momentos

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Cavani passou em branco, mas viu o Boca Jrs. garantir vaga nos pênaltis
Cavani passou em branco, mas viu o Boca Jrs. garantir vaga nos pênaltis

A grande estrela da noite, Edinson Cavani, não fez as redes balançarem em La Bombonera em sua estreia pelo Boca Juniors, contra o Nacional, pelas oitavas de final da Libertadores. Entretanto, com boa dose de emoção, os anfitriões eliminaram a equipe uruguaia nas penalidades após o empate em 2 a 2, no tempo normal, e estão na próxima fase da Liberta. 

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Apesar do Bolso ter começado com maior consistência na hora de segurarem a posse de bola e ‘esfriarem’ o ambiente favorável e carregado de empolgação para os anfitriões, em uma das primeiras movimentações mais organizadas do Boca, o placar em Buenos Aires foi inaugurado graças a Miguel Merentiel. Luis Advíncula recebeu no lado direito da grande área e fez cruzamento que passou por Cavani, mas foi direto na cabeça do camisa 16 que testou no contrapé de Salvador Ichazo, aos 12 minutos de jogo.

Publicidade

E, se do lado argentino a armação veio usando os lados de campo para se aproveitar da bola aérea, o mesmo valeu para a equipe de Montevidéu chegar a igualdade somente quatro minutos depois. Abrindo espaço desde o campo defensivo, o meia Diego Zabala tocou no lado esquerdo para Gabriel Báez que cruzou na medida para Alfonso Trezza, fugindo da marcação, testar com força para vencer Sergio Romero.

Com apenas dois minutos de bola rolando na etapa complementar, o Azul y Oro deixou a reta final abaixo da crítica no primeiro tempo e voltou a abrir vantagem no marcador. Após cruzamento de Frank Fabra onde a zaga do Trico afastou parcialmente, Advíncula recebeu dentro da grande área e, com a chapa do pé, mandou no lado direito do gol de Ichazo.

Publicidade

O passar do tempo fez com que a partida na apinhada La Bombonera ganhasse considerável contornos de tensão onde qualquer dividida, independente da parte do campo, gerava confusão onde os ânimos constantemente precisavam ser acalmados em clima que, naturalmente, favorecia o Boca Juniors que detinha a vantagem.

E, no sentido mais literal da filosofia ‘A bola pune’, o time visitante aproveitou uma das raras chances no segundo tempo com Leandro Lozano subindo pela lateral direita e, em cruzamento a meia altura, Sergio Romero espalmou pra dentro da grande área. Com isso, a bola caiu nos pés de Juan Ignacio Ramírez, que bateu no alto e voltou a igualar o marcador em La Boca, levando a disputa para as penalidades. E foi aí que brilhou a estrela de Chiqui Romero.

Publicidade

Enquanto o Xeneize até perdeu uma cobrança com Pol Fernández mandando por sobre o travessão, Ignacio Ramírez e Daniel Bocanegra pararam em intervenções do camisa 1 do Boca onde coube a Valentín Barco fechar a conta e qualificar o clube de Buenos Aires.

Bola no pé e diploma na mão: conheça jogadoras da Copa do Mundo que são formadas

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.