Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Diretor do Cruzeiro abre o jogo sobre situação de Marcelo Moreno

Pedro Martins revela que o Cruzeiro ainda não definiu como será o formato da despedida do jogador, que é um dos ídolos recentes do...

Jogada 10|

Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro Bruno Haddad/Cruzeiro (Jogada 10)

O Cruzeiro anunciou na última semana o retorno do ídolo Marcelo Moreno, mas ainda não decidiu como será a despedida do atacante. O atacante vai iniciar os treinamentos no clube nos próximos dias. Contudo, não foi definido ainda se a última partida de sua carreira será festiva ou válida por um torneio oficial.

O modelo da despedida do boliviano, de 36 anos, ainda está sendo definido, segundo o diretor executivo do Cruzeiro, Pedro Martins. Ele garantiu que a primeira vontade do clube, que era trazer o jogador, já foi cumprida.

“Primeiro ato foi trazê-lo, abrir as portas para treinar, estamos desenhando como vai se dar a despedida, se vai ser partida amistosa, se vai ser jogo oficial, se não vai ter partida, vai ser uma série de homenagens. Estamos desenhando, mas a primeira vontade, isso a gente já cumpriu”, declarou o dirigente.

Assim, Marcelo Moreno já está regularizado e teve o nome publicado no BID da CBF. O contrato do jogador é de três meses, o mínimo possível segundo a legislação. O jogo de despedida ainda não tem data marcada, uma vez que o atacante ainda passará processo de recondicionamento físico.

Publicidade

“Existe uma relação de gratidão imensa. Não só pelo que ele fez dentro de campo, mas por fora, nos momentos de dificuldade. A gente já deixa alinhado com ele, quando ele sai, de um retorno, quando ele pretendesse encerrar a carreira. É um prazer tê-lo conosco”, finalizou Pedro Martins.

Moreno, aliás, já encerrou a carreira no fim do ano passado. Ele não atua desde dezembro após finalizar seu contrato com o Independiente del Valle, do Equador. É o maior artilheiro da seleção boliviana, com 31 gols.

Publicidade

Histórico de Marcelo Moreno no Cruzeiro

Marcelo Moreno atuou no Vitória, da Bahia, antes de chegar ao Cruzeiro. Em 2007, ele foi contratado pela Raposa e fez história. Em um ano, ele disputou 36 jogos e marcou 21 gols. Em seguida, em 2008, foi vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por 9 milhões de euros.

Em 2014, retornou ao Cruzeiro emprestado pelo Grêmio. Já em 2020, voltou à Raposa após o rebaixamento para a Série B. Aliás, na ocasião, com vários problemas financeiros que o clube vivia, o jogador emprestou R$ 18 milhões para a agremiação.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.