Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Caso criptomoedas: Santos terá que descontar salário de Willian

Willian Bigode é acusado de golpe milionário em Mayke e Gustavo Scarpa; Justiça de São Paulo determina depósito em conta em juízo

Jogada 10|

Foto: Raul Baretta/Santos FC
Foto: Raul Baretta/Santos FC Foto: Raul Baretta/Santos FC (Jogada 10)

A Justiça de São Paulo determinou que o Santos deve descontar 30% do salário do atacante Willian Bigode por causa do processo movido pelo lateral-direito Mayke, do Palmeiras. O jogador acusa seu antigo companheiro de time de um golpe milionário, que também teria o meia Gustavo Scarpa, hoje no Atlético-MG, como vítima. De acordo com o defensor, houve um investimento de R$ 4 milhões numa operadora de criptomoedas operada por Willian.

A decisão foi do juiz Christopher Alexander Rosin, da 14ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo. O pagamento a ser feito a Mayke inclui salários, bonificações e direitos de imagem previstos em contrato para uma conta em juízo. O processo segue em andamento, mas a Justiça seguirá analisando o caso. Se houver ganho de causa para Mayke, o lateral terá a quantia repassada para si.

O suposto golpe de Willian Bigode, acusado por Mayke e Scarpa, seria no valor de R$ 10,4 milhões. A Xland Holding, operada por Willian, prometia um retorno de 3,5% a 5% ao mês, valor muito mais alto do que o operado pelo mercado. Os jogadores fizeram o investimento, mas não conseguiram resgatar o dinheiro. O próprio Willian alegou também ter perdido dinheiro, algo em torno de R$ 17,5 milhões.

O escândalo veio a tona em 2022. Desde então, Gustavo Scarpa acionou seus advogados, afim de bloquear 30% dos salários de Willian, sem sucesso.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.