Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Braz rebate atrito entre Palmeiras e CBF: ‘Muito preocupante’

Palmeiras e CBF vêm se alfinetando em razão de uma reclamação do clube paulista por erro de arbitragem na partida contra o Athletico...

Jogada 10|

"

Palmeiras e CBF vêm se alfinetando em razão de uma reclamação do clube paulista por erro de arbitragem na partida contra o Athletico no final de semana. Desde então, as entidades publicaram notas oficiais uma contra a outra, resultando em uma manifestação de torcedores palmeirenses na sede da CBF no Rio de Janeiro. Assim, o Flamengo, próximo adversário do Verdão no Brasileirão, demonstrou preocupação sobre o assunto. A dicussão, no entanto, tem despertado o interesse de outros dirigentes, como o de Marcos Braz, vice de futebol do Flamengo.

Jogada10
Jogada10 Jogada10

No Ninho do Urubu, Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, afirmou, porém, que vê como “muito preocupante” o tom adotado pelo Palmeiras em suas reclamações, resultando na manifestação de seus torcedores.

“Com certeza estamos acompanhando. No primeiro momento, não se refere ao Flamengo. É uma queixa do Palmeiras com a CBF. Ambos foram duro na resposta. O que não pode acontecer é pela extensão que falta ainda do campeonato, que se possa ter uma pressão em cima da arbitragem, falando que o sistema não interessa. É muito preocupante. Mais preocupante ainda é a torcida do Palmeiras fazer pressão aqui na CBF”, disse Marcos Braz.

Publicidade

“Se a gente acordar querendo fazer pressão, imagina a torcida do Flamengo querer fazer pressão na CBF. Não vai ser bom para o hospital que está em frente, nem para o Barra shopping. Devemos ter cuidado com essas reclamações, porque não podemos ir para um caminho errado. É um problema do Palmeiras com a CBF. É assustador. Estamos atentos a isso e espero que quem cuida da arbitragem siga pensando em melhorar sempre. Assim, sem ajoelhar para nenhum tipo de forçação de barra”, completou Braz.

Leila Pereira veta entrevistas de auxiliar e de jogadores

Aliás, em meio ao cenário turbulento entre Palmeiras e CBF, Leila Pereira, presidente do clube paulista, proibiu os seus jogadores e treinadores de dar entrevistas após o jogo contra o São Paulo. Segundo Leila, a atitude é em razão da “nota tão pesada que a CBF emitiu pelas declarações do João”, auxiliar de Abel Ferreira.

Publicidade

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

"

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.