Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Brasil cai. Uruguai segue

Com a bola de hoje, nem a Seleção Brasileira e nem os uruguaios têm bola para vencer a Colômbia, favorita na semifinal

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Em jogo equilibrado, notadamente na pancadaria, o Uruguai derrotou o Brasil nos pênaltis, por 4 a 2, após mais de 100 minutos de pouquíssima técnica e 0 a 0, surpreendente para um confronto de seleções que ganharam sete títulos mundiais, mas compreensível quando a rivalidade histórica de tanto desentendimento no campo, prevaleceu, em Los Angeles. Com a bola de hoje nenhuma das equipes consegue vencer a Colômbia. E lá se vai o Brasil eliminado de novo em competição internacional.

Brasil e Uruguai fizeram um futebol de muita briga por espaço e alguma violência. E criaram raras chances de gol nos dois tempos. A equipe de Dorival Júnior parecia disposta a mostrar que sim, o craque de Seleção também sua a camisa, e a de Marcelo Bielsa ficou mais preocupada em responder, no tapa, que na bola. Darwin Nuñez cabeceou livre para fora, na chance que surgiu para a Celeste, e Raphinha também não aproveitou a que teve, chutando em cima do goleiro.

Brasil dá adeus à Copa América

Ao contrário do que é conveniente, os times continuaram trocando agressões no tempo final, diante do confuso árbitro argentino Dario Humberto Herrera que assinalava – ou não – as infrações de acordo com o seu critério, difícil de entender. Uma hora de partida e três cartões amarelos, apenas dois por pancadas. Como na etapa inicial, era lá e cá, sem qualquer emoção, pois a prioridade era paralisar o progresso do adversário. O Uruguai providenciava mudanças, e aos 21 substituiu De La Cruz – já advertido – por Betancur. Nahitan Nandez acertou Rodrygo para quebrar e o juiz só expulsou o lateral do Cagliari depois de consultar o VAR. E o cidadão ainda tentou argumentar.

Publicidade

Na sequência, com 10, Marcelo Bielsa promoveu trocas – entraram Varela e Arrascaeta – para tentar reorganizar o time, que recuou, para explorar contra-ataques. Dorival Júnior enfim mexeu, aos 36, lançando Andreas Pereira, Douglas Luiz e Savinho, pois, apesar de tudo, as equipes não conseguiam mostrar futebol.  O Uruguai passou a apostar nos pênaltis. Que decidiram a partida e a vaga. Agora é Celeste x Cafeteros.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.