Jogada 10 Botafogo mira lateral do futebol europeu para cobrir buraco do elenco

Botafogo mira lateral do futebol europeu para cobrir buraco do elenco

John Textor toca as tratativas para solucionar problema da posição nas próximas semanas. Três propostas ja foram recusadas

Jogada 10
Foto: Divulgação/Boca Juniors

Foto: Divulgação/Boca Juniors

Jogada 10

De olho na estabilidade da defesa, o Botafogo não quer mais errar ao reforçar a lateral direita. Afinal, o setor se tornou uma dor de cabeça no ano passado com a queda de rendimento de Di Placido e a grave lesão de Rafael. O argentino, aliás, já deixou o clube, e John Textor está atrás de um nome de peso – com prioridade do futebol europeu. Enquanto não acerta, também já tentou alguns sul-americanos experientes.

Um deles é Luis Advíncula, que defende o Boca Juniors. Segundo o jornalista Cesar Luis Merlo, o time xeneise rejeitou uma oferta alvinegra. Isso ocorreu antes do Réveillon. Aos 33 anos, é titular e vive boa fase por lá. Por sua vez, o peruano gostou bastante da proposta e manifestou o desejo de se transferir. Porém, a tendência é que não haja negócio. Presidente do Boca, o ídolo Juan Román Riquelme vem tornando as negociações difíceis, sem diálogo ou valores acima do padrão. Foi assim com o próprio Botafogo no caso do meia Cristian Medina.

Ainda não há um jogador como plano A no momento, mas vários portugueses e espanhóis, por exemplo, vem sendo sondados. A reportagem do Jogada10 apurou que Textor recebeu a negativa por ao menos outras duas ofertas. Por outro lado, ele, o diretor André Mazzuco e o head scout, Alessandro Brito, também já descartaram mais de uma dezena de opções. Sondado na última janela de transferências, Wilson Manafá é uma possiblidade, mas não goza de muita confiança interna. Ele está no Granada, penúltimo na La Liga.

A intenção é resolver a lacuna da lateral o quanto antes, mas sem atropelar os processos. Afinal, a primeira partida da fase preliminar da Libertadores, maior foco do Glorioso, é só no dia 18 de fevereiro (contra Aurora-BOL ou Melgar-CHI). Nas primeiras rodadas do Carioca, Tchê Tchê deve atuar como ela, por falta de alternativas. JP Galvão foi emprestado para a Inter de Limeira, Mateo Ponte está com a seleção olímpica do Uruguai e Rafael ainda não faz trabalhos com bola com o grupo.

No Brasil, a lateral direita tem escassez de qualidade, por isso,

Situação clínica de Rafael

O caso do veterano Rafael ainda inspira cuidados. Após renovar seu contrato por um ano, deve ser preparado para voltar nas melhores condições em fevereiro. Ele teve um papo com o técnico Tiago Nunes, que está em contato com o departamento médico. O camisa 2,  aliás, está fora de ação desde o começo de julho, quando rompeu os ligamentos do joelho esquerdo em um jogo.

Com algumas dores, o lateral-direito teria regredido um pouco no tratamento e ligou um alerta. No fim de setembro, ele já estava correndo e, até hoje, não está à disposição. Um caso semelhante vive Patrick de Paula, que busca a volta sem pular etapas e já fez atividade com bola na segunda-feira, no CT Espaço Lonier, animando a torcida nas redes sociais.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas