Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Após dez meses, Calegari, do Fluminense, volta a atuar: ‘Eternamente grato’

Lateral-direito lesionou o joelho esquerdo pelo LA Galaxy em setembro e não entrava em campo pelo Tricolor desde fevereiro de 2023

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


- Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense Marcelo Goncalves/MARCELO GONCALVES / FLUMINENSE

Recuperado de lesão, Calegari voltou a atuar pelo Fluminense após dez meses longe dos gramados. Assim, diante do Cruzeiro, no Mineirão, o lateral iniciou no banco de reservas, mas logo entrou na partida, já que Marquinhos sentiu um desconforto. Em campo, o jogador visivelmente sentiu a falta de ritmo e errou alguns passes, entretanto mostrou que pode ser uma opção pelo lado.

Dessa forma, o último jogo oficial do lateral-direito pelo time carioca tinha acontecido no dia 2 de fevereiro de 2023. Na ocasião, o atleta esteve em campo no revés por 1 a 0 para o Volta Redonda, pelo Campeonato Carioca. Em seguida, o Tricolor optou por emprestá-lo ao Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, ex-equipe de Douglas Costa. Por lá, rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo em setembro.

“Eternamente grato a minha família. Só nós sabemos o que vivemos nesses meses. momento difícil, mas serviu de aprendizado e nos uniu ainda mais. E ao Fluminense pela oportunidade. Não estamos vivendo o melhor dos momentos, mas juntos iremos tirar o clube do lugar que não merece estar”,  disse o atleta.

Antes disso, Calegari protagonizou um lance polêmico na derrota no clássico diante do Botafogo por 1 a 0, também pelo Carioca. Na época, o jogador perdeu um pênalti quando o jogo estava empatado em 0 a 0, e não abriu o placar. Minutos depois, o Glorioso estufou a rede e saiu de campo com a vitória. Nas redes sociais, muitos torcedores teceram críticas ao atleta, que acabou perdendo espaço no elenco.

Publicidade

Em fevereiro de 2023, a equipe norte-americana pagou 300 mil euros pelo empréstimo (cerca de R$ 1,6 milhão). A opção de compra era de 2 milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões), porém a lesão dificultou a saída em definitivo. O Fluminense é detentor de 90% dos direitos econômicos do atleta, cujo contrato com o clube das Laranjeiras vai até dezembro de 2025.

Cria da base tricolor

Publicidade

Revelado nas divisões de base do Fluminense, o atleta é meio-campista de origem, porém passou a atuar como lateral, algo que enche os olhos de Fernando Diniz. O treinador tem feito improvisações e gostar de jogadores polivalentes, que atuem em mais de uma posição. O lateral fez parte da “Geração de Ouro” de Xerém e atuou ao lado de nomes como André e Martinelli. Por fim, ele tem 87 partidas, um gol e duas assistências.


Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook
.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.